Professor Borba (E) e Pila (D) tiveram os direitos políticos cassados | Foto: Site Oficial Professor Borba / Divulgação / OA
Professor Borba (E) e Pila (D) tiveram os direitos políticos cassados | Foto: Site Oficial Professor Borba / Divulgação / OA

O desembargador Marco Aurélio Heinz, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), negou o recurso de Edson Borba (PTB) e Rui Pila (PDT) contra a decisão de cassar os direitos políticos dos dois candidatos a prefeito e vice, respectivamente, nas eleições do ano passado.

Os registros foram cassados após condenação por abuso de poder econômico e utilização indevida de veículo ou meio de comunicação social.

Em junho os candidatos entraram com ação de embargo declaratório ao TRE, que servia para esclarecer a decisão inicial do tribunal. O recurso foi negado.

No início de julho Borba e Pila recorreram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Pila alegou que não teve participação no caso. Já Borba sustentou que não tinha nenhuma ligação com o jornal De Fato, alvo das investigações. Na decisão desta semana o desembargador negou ambos os recursos, que ficam impedidos de chegar ao TSE.

Borba e Pila ficam inelegíveis por oito anos e impedidos de ocupar cargo público.

Ainda cabe um pedido de reconsideração da decisão do desembargador. O Alvoradense entrou em contato com a assessoria de Borba, que ocupa o cargo de secretario adjunto da Secretaria do Trabalho e do Desenvolvimento Social do governo do estado, mas foi informado que ele estava em agenda fora do gabinete. Já Pila não atendeu nossas ligações.

Fonte: O Alvoradense