Foto: Polícia Civil / OA

As quadrilhas especializadas em falsificação de documentos e adulteração de veículos já estão produzindo as novas placas, chamadas Mercosul.

Na manhã de terça-feira (1) policiais da Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes de Roubo de Veículos, DRV/Deic, deflagraram operação de combate à organização criminosa, acusada de roubo de veículo, adulteração de sinais identificadores (falsificação de placas Mercosul), receptação, uso de documentos falsos e porte ilegal de armas de fogo.

Os policiais civis executaram o cumprimento de 12 mandados de busca e apreensão em Alvorada, Canoas, Porto Alegre, Viamão e em Florianópolis/SC.

Conforme s delegados Rafael Liedtke e Marco Guns, as investigações tiveram início há aproximadamente oito meses e, no decorrer das diligências policiais, foi localizado no Jardim Algarve, uma fábrica clandestina de falsificação de placas e de clonagem de veículos roubados em Porto Alegre e Região Metropolitana.

O resultado foi a prisão em flagrante de um homem pela prática dos delitos de adulteração de sinais identificadores e falsificação de documentos públicos, tendo sido apreendidas duas motocicletas, dezenas de placas falsificadas, documentos de porte obrigatório falsificados, tarjetas, além de farto material e equipamentos utilizados para clonagem (adulteração de numerações de chassi, motor, vidro, placas) de veículos roubados.

Um outro homem foi preso em Porto Alegre durante cumprimento de mandado de busca e apreensão, sendo autuado em flagrante por tráfico de drogas. Ele estava na posse de maconha e balança de precisão.

A Operação Policial contou a participação da Delegacia de Roubo de Veículos do Deic de Santa Catarina, coordenada pelo delegado Rodrigo Bortolini, que executou mandado de busca e apreensão na Barra da Lagoa, em Florianópolis.