Moradores se mobilizaram pela revitalização da praça | Foto: Jonathas Costa / OA

Cansados de aguardar resposta aos sucessivos pedidos de limpeza para o principal local de lazer da região, cerca de 30 pessoas resolveram arregaçar as mangas e agir em prol do bairro onde vivem há décadas.

No sábado (23), por volta das 8h, a praça foi tomada por moradores carregados de tinta, vassouras, cortadores de grama e lixas, que passaram o dia fazendo uma geral na praça.

A atividade foi organizada pela associação dos moradores e a rádio comunitária do bairro. Os comerciantes da redondeza contribuíram como puderam. Uma floricultura conseguiu maquinário e mão de obra para cortar a grama. Já outra madeireira empresou o carro para transportar o lixo.

Moradores mais antigos, e também de maior idade, não se intimidaram e deram o exemplo para os jovens. Próximo do meio-dia uma pilha com dezenas de sacos de lixo foram empilhados no centro da praça.

Um contêiner foi locado pela associação e a rádio, que foi utilizado para retirar os restos do mato podado.

Por volta das 17h, quando a limpeza ainda não tinha acabado, as primeiras famílias já começaram a chegar à praça para aproveitar as sombras das árvores para tomar chimarrão. Os brinquedos, antes escondidos em meio ao mato, também já começavam a serem utilizados pelas crianças.

Conservar é melhor que limpar
Presidente da associação há dois anos, Marcos Lacerda reclama da falta da consciência de parte dos moradores. “Tem gente que mora aqui em frente, atravessa a rua e coloca o seu lixo pendurado nestas árvores”, revela.

Lacerda diz que monitora a situação e já encaminhou várias notificações para a prefeitura, inclusive com detalhes sobre quem comete o delito. E expectativa é que o órgão passe a multar estes moradores. “Minha parte eu faço”, diz Lacerda.

Preparação para o Natal
A expectativa agora é para as festividades natalinas, que a exemplo do mutirão de limpeza, será feito pelos próprios moradores. No dia 21 de dezembro uma festa vai marcar a data, com apresentações de artistas locais e enfeites preparados especialmente para a data.

“A ideia é que a partir de agora façamos estes mutirões a cada quinze dias”, conta o presidente da associação.

Fonte: O Alvoradense