Grupo de cerca de 50 moradores bloqueou a avenida Flores da Cunha exigindo ajuda da prefeitura após temporal de granizo | Foto: Jonathas Costa/OA
Grupo de cerca de 50 moradores bloqueou a avenida Flores da Cunha exigindo ajuda da prefeitura após temporal de granizo | Foto: Jonathas Costa/OA

Cerca de 50 moradores da Vila Cedro, no bairro Maria Regina, bloquearam por cerca de duas horas a avenida Flores da Cunha, esquina com a Presidente Getúlio Vargas, na noite deste sábado (01).

O grupo pedia auxílio da prefeitura para recuperar os telhados destruídos pelo temporal de granizo que atingiu à cidade no fim da tarde.

• FOTOS: Veja imagens dos leitores
• VÍDEO: Assista à queda do granizo 

O bairro foi um dos mais atingidos em Alvorada pelas pedras de gelo, que na região chegaram a ter mais de sete centímetros de diâmetro.

Priscila do Nascimento, de 26 anos, mora na rua Pajé e foi uma das moradoras que tiveram o telhado destruído pelo granizo. “Perdi tudo. A água corria dentro de casa como na rua”, conta Priscila, que mora com o marido e os quatro filhos. “Nem sei onde as crianças vão dormir hoje”, reclama.

A mãe de Priscila, dona Sônia Maria Nisner, de 60 anos, mora com o marido no mesmo pátio da filha. “Na hora não sabia o que fazer, se chorava ao ver tudo molhado ou ficava com as crianças”, lembra a avó, que também teve a casa destelhada.

A Brigada Militar e a Polícia Civil acompanharam a manifestação de longe. O ato foi pacífico e pouco depois da meia-noite a rua foi liberada.

Nenhum representante da prefeitura foi até o local falar com os moradores. Por meio de um policial, a Defesa Civil informou ao grupo que a distribuição de lonas ocorre na Secretaria Municipal de Obras de Viação (Smov), no bairro Americana.

Manifestação pacífica ocorreu para pedir ajuda da prefeitura na recuperação de casas destelhadas | Foto: Jonathas Costa/OA
Manifestação pacífica ocorreu para pedir ajuda da prefeitura na recuperação de casas destelhadas | Foto: Jonathas Costa/OA

Fonte: O Alvoradense