Moradores exigem uma série de reparos nas residências do Minha Casa, Minha Vida | Foto Ricardo Giusti / Correio do Povo
Moradores exigem uma série de reparos nas residências do Minha Casa, Minha Vida | Foto Ricardo Giusti / Correio do Povo

Um grupo de moradores do condomínio Altos da Figueira realizou um protesto em frente à Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal, na Praça da Alfândega, em Porto Alegre, nesta segunda-feira (30). Os manifestantes são moradores do residencial localizado no bairro Jardim Aparecida, zona Sul de Alvorada. As residências foram construídas pelo Minha Casa, Minha Vida.

Jaqueline Mirna Moreira Lima, síndica do condomínio, liderava a manifestação que contava com cerca de 80 pessoas. O empreendimento foi inaugurado em 14 de outubro de 2014, e já enfrenta diversos problemas. Segundo os moradores, há infiltrações generalizadas decorrentes de fortes chuvas – as calhas seriam mal projetadas, gerando inundações e prejudicando a estrutura das casas.

As rampas de acesso a deficientes físicos também teria sido construída de modo equivocado, sem a inclinação correta. Além disso, a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), localizada dentro do condomínio, não está funcionando, e já acumula dejetos, que são escoados em um arroio próximo.

O Altos da Figueira possui 500 apartamentos, divididos em 25 blocos. Jaqueline acredita que tenha cerca de três mil moradores. A Superintendência Regional da Caixa recebeu quatro representantes do condomínio, para explicarem todos os problemas do local. Após a reunião, os manifestantes seguiram até à Corsan, para solicitar uma solução a ETE.

Fonte: O Alvoradense