A sensação de insegurança que toma conta da população leva à busca de soluções, muitas vezes inusitadas. No Jardim Algarve e Porto Verde foi criado em setembro um grupo vigilantes comunitários que se comunica pelo aplicativo de celular WhatsApp.

A necessidade de se proteger e trocar informações relativas a assaltos e presença de pessoas estranhas no bairro, chegou a mais de mil moradores conectados após três meses de atividades. O grupo, que conta com policiais civis e militares, não tem intenção de reagir ativamente à violência, e sim informar as autoridades sobre movimentações e indivíduos suspeitos, atuando de maneira preventiva.

Além disso, são passadas dicas de segurança ao chegar ou sair de casa, troca de informações gerais, todas relativas ao tema. O próximo passo é adesivo refletivo, para identificar moradores.

Fonte: O Alvoradense