Gilberto Perroni tinha grande ligação com movimentos sociais na cidade | Foto: Jonathas Costa / OA
Gilberto Perroni tinha grande ligação com movimentos sociais na cidade | Foto: Jonathas Costa / OA

Morreu nesta segunda-feira (7) Gilberto Perroni, fundador e presidente da União das Associações de Moradores de Alvorada (Uama).

Segundo familiares, Perroni se preparava para dormir na noite deste domingo quando se sentiu mal e foi encaminhado às pressas para o Hospital de Alvorada. Morreu minutos depois – já na madrugada desta segunda – vítima de uma infarto fulminante. 

Na terça-feira da semana passada, Perroni foi homenageado pela Câmara de Vereadores pelos relevantes serviços prestados à comunidade, em uma atividade que integra o calendário de comemorações dos 50 anos de Alvorada. Na oportunidade, agradeceu o reconhecimento e em seu discurso relembrou sua trajetória de vida, sempre ligada aos movimentos sociais.

Ele deixa mulher, quatro filhos, sete netos e um bisneto. O velório ocorre na Câmara de Vereadores e o enterro está marcado para às 14h no Cemitério Municipal.

Trajetória
Gilberto Perroni era natural de Itaqui e chegou em Porto Alegre em 1962. Serviu na Brigada Militar até 1972, quando casou com Odete e, junto com ela, se mudou para Alvorada.

Em recente entrevista ao jornal O Alvoradense, Perroni comentou sobre esta época. “As coisas estavam muito difíceis e só consegui pagar o primeiro mês de aluguel”. Foi toda essa dificuldade que o preparou para ser uma referência na luta por moradia na cidade.

• RELEMBRE: História de Gilberto Perroni foi contada no Gente Nossa em agosto

Entre os grandes feitos de Perroni na história de Alvorada está a ocupação de terras realizada em 1978, no bairro Caxambu, onde foram instaladas 230 famílias. Junto com outros apoiadores, foi ao Palácio Piratini e, com a ajuda de Carlos Araújo, conseguiu o apoio do governador Amaral de Souza, que garantiu a colocação de uma bica no local até que a instalação de água e luz fosse regularizada. 

Em 2006, ajudou na construção de 180 casas populares nos bairros Porto Verde e Jardim Aparecida, que integravam o programa Crédito Solidário do governo Lula.

• ASSINE: Receba a edição impressa do jornal O Alvoradense em casa

Além da presidente da Uama, fundada por ele mesmo em 1981, Perroni também ajudou a criar a Confederação Nacional das Associações de Moradores (Conam) e atualmente também era diretor de Saúde na Federação Gaúcha de Associação de Moradores (Fegam).

Fonte: O Alvoradense