Personagem vivido por mais de 50 anos fez participações em dezenas de programas humorísticos | Foto: Divulgação / OA

Morreu, por volta de 6h30min da manhã desta quinta-feira (26), o humorista Jorge Loredo, o Zé Bonitinho. O comediante, de 89 anos, estava internado no Hospital São Lucas, no Rio de Janeiro desde o último 3 de fevereiro, onde permaneceu em estado grave. As causas ainda não foram informadas.

Apesar da idade, o ator e humorista estava em atividade até pelo menos dois anos atrás, usando as redes sociais para contatar os fãs e divulgar a agenda de shows.

Mesmo com idade avançada, Loredo nunca deixou de atuar | Foto: Sergio Savarese/ Wikimedia Commons / OA
Mesmo com idade avançada, Loredo nunca deixou de atuar | Foto: Sergio Savarese/ Wikimedia Commons / OA

Apesar de ter interpretado diversos papéis no cinema, Zé Bonitinho virou o mais aclamado personagem de Loredo. Zé “nasceu” na década de 1960, quando o riso tinha que ser tirado com cuidado, devido a repressão militar da época.

O perigote das mulheres, como o personagem de Loredo se apresentava nos esquetes de humorísticos que durante décadas fizeram a alegria das famílias brasileiras, se achava um galã irresistível, sempre ajeitando a cabeleira com um pente enorme, tão grande quanto seus óculos escuros. A criação foi inspirada em um amigo metido a garanhão.

Mas o que pouca gente sabe é que, no paralelo do humor, Loredo atuava como advogado do trabalho e previdenciário. Até a sua morte, seu registro era ativo na OAB-RJ (Ordem dos Advogados do Rio de Janeiro).

Fonte: O Alvoradense / Com informações do G1 e R7