Grupo de servidores aguardou reunião entre Sima e secretários municipais em frente à prefeitura | Foto: Jonathas Costa / OA

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Alvorada (Sima) iniciou nessa semana a mobilização da campanha salarial de 2015. Na quarta-feira passada (4) a assembleia geral da categoria reuniu centenas de servidores. O encontro serviu para definir o índice de reajuste salarial da categoria, fixado em 20%.

Os servidores também pedem o aumento no valor do vale-refeição para R$ 17 com desconto de 20% para todos os níveis e garantia do repasse mínimo de 25 tíquetes por mês, inclusive para os funcionários em licença médica. A mudança no pagamento do 13º salário foi outro ponto que aparece na lista. Agora dividido em duas parcelas, os servidores querem a garantia que a primeira delas será paga em março e a segunda em dezembro.

De acordo com o presidente do Sima, Rodinei Rosseto, melhorias no ambiente de trabalho e investimento no maquinário da Secretaria de Obras e Viação também estão na pauta de reivindicações. “Os servidores querem ser valorizados e para isso pedem o fim das terceirizações”, afirma Rosseto.

A pauta dos servidores foi entregue a representantes do governo municipal na sexta-feira. A prefeitura deve responder para a categoria até o dia 26 de março. Depois disso, explica Rosseto, uma nova assembleia deve ser chamada para analisar a contra-proposta que virá do Executivo.

Com problemas entre servidores e prefeitura desde 2013, uma nova greve geral não está descartada. “Principalmente dos profissionais do Magistério que estão bastante insatisfeitos”, avisa o sindicalista.

Encontro entre sindicato e governo ocorreu na terça e sexta-feira | Foto: Divulgação / OA
Encontro entre sindicato e governo ocorreu na terça e sexta-feira | Foto: Divulgação / OA

Abono gera protesto
Cerca de quarenta agentes comunitários de saúde se reuniram na frente do prédio da prefeitura na semana passada para exigir o pagamento do abono salarial da categoria. Segundo o Sima, os valores já haviam sido repassados para o governo municipal, que não efetivou a transferência. A prefeitura nega. Segundo ela, o repasse não havia sido realizado pelo governo do Estado devido o decreto que congelou pagamentos por 180 dias.

A direção do Sima e representantes da categoria foram recebidos peles secretários da Fazenda, da Administração e da Saúde, Antônio Begnini, Ramiro Passos e Marenilda de Bertoli.

O repasse, segundo acordado entre as partes na ocasião, foi efetivado na sexta-feira, dia 6. Outro repasse deve ser concluído na próxima quarta, dia 11.

Fonte: O Alvoradense