A exatamente um mês das eleições, na sexta-feira (2), Marconi Olguins (PSDB) encerrou a série de entrevistas ao vivo que o jornal O Alvoradense realizou nas duas últimas semanas com os nove candidatos à Prefeitura de Alvorada.

A ordem dos programas foi definida durante reunião ocorrida previamente entre representante dos candidatos. Foram três blocos de 15 minutos cada, sendo o primeiro destinado à apresentação do candidato e perguntas feitas pela equipe de redação do jornal. No segundo, destaque para as perguntas enviadas por leitores e, no último, perguntas do jornal O Alvoradense mescladas com de leitores.

Ao se apresentar, o candidato disse ser mais um cidadão indignado com a política e com a atual administração municipal e que resolveu dar um passo a mais para solucionar diversas questões.

Empresário do setor de informática coorporativa há 30 anos e 3º sargento da Reserva do Exército Brasileiro, Marconi mora em Alvorada há 50 anos, quando chegou ainda criança com a família. “A intenção é fazer algo pela cidade que bem conheço”, declara.

Valores como disciplina, honra, moral e ética ele diz que traz da vida militar e acredita que precisem ser resgatados. Para assumir a Prefeitura, afirma que tem conhecimento e condições de fazer uma boa administração, representando todos aqueles que estão, como ele, indignados com a política.

“Está acontecendo uma grande mudança em nível de Brasil, e também para Alvorada contamos com o novo, a mudança. Temos que afastar o vermelho que quer instalar o socialismo no país.”

Quanto aos demais candidatos, ele afirma que todos apregoam mudanças “mas não vejo nesses candidatos mudança verdadeira, são políticos tradicionais”, condena e afirma não ser político e sim um empresário e militar da reserva, “verdadeiro representante da população, que me filiei a um partido esse ano e poderei me tornar político se for eleito, mas não como esses que estão aí”.

Na relação com a Câmara de Vereadores diz que a política é diálogo e a busca de apoios. Ele também acredita na renovação do Legislativo. “Temos uma série de bons candidatos a vereador e a população saberá identificar e escolher os que realmente apostem na mudança.”

O candidato revelou ainda pretender realizar uma gestão transparente e com diálogo com a população, o que deverá acontecer principalmente através das redes sociais.

Assista ao vídeo do primeiro bloco:

Nos dois blocos seguintes o candidato do PSDB falou sobre CCs, segurança, Distrito Industrial, infraestrutura, prioridades do seu governo, saúde, lixo, comércio local, IPTU, funcionalismo, cheias, educação e relação com o Governo Federal.

Ao falar dos CCs, afirmou que hoje os cargos são frutos de negociatas, por isso em seu governo o número total deve diminuir para até 50, e que vai buscar na cidade quadros qualificados para assessorá-lo.  “Também entre os candidatos a vereador, vejo muitas pessoas qualificadas, que podem ser convidadas a trabalhar na Prefeitura.”

Considerou ser necessária uma máquina administrativa enxuta e eficiente, através do convite de trabalho a pessoas que possam ajudar a trazer soluções adequadas à cidade.

Para a segurança pública o caminho indicado por Marconi é o diálogo com as polícias, a fim de integrar as ações do município e do estado em busca de mais eficiência. Está entre seus objetivos trazer emprego e gerar riqueza através da atração de mais indústrias e do fomento ao comércio local.

Para os problemas de infraestrutura, se eleito, vai buscar contratar gestores especializados para que as soluções adequadas sejam aplicadas. “Mas para isso são necessários recursos, e para isso vamos aplica um choque de gestão com auditoria fiscal e economia”, garantiu Marconi.

Para o candidato, “tudo gera em torno de uma gestão eficiente, o que não acontece hoje. Temos que moralizar a gestão e, a partir daí, buscar investimentos para a saúde, segurança, educação e infraestrutura.”

Em busca de melhor conhecer as dificuldades e a realidade da cidade, ele esteve reunido com o Hospital de Alvorada. “Nosso primeiro passo será ativar a UPA e a integrar com os postos de saúde, para assim desafogar o hospital”, considera.

Quanto ao recolhimento de lixo, diz que o objetivo não está sendo atingido na cidade e por isso o problema chegou a esses níveis. Para solução deve ”buscar pessoas competentes para realizar o trabalho que hoje não acontece”.

Assista ao vídeo do segundo bloco:

Para a busca de recursos livres, acredita que há formas mais efetivas do que somente aumentar o IPTU e onerar a população. Diz que a falta de recursos está ligada à falta de gestão e pretende valorizar os servidores com cargos de chefia e poder tornar a arrecadação mais eficiente, sem precisar aumentar impostos. Há ainda a busca de recursos estaduais e federais para aplicar na cidade.

O funcionalismo é prioridade e, assim como o gerenciamento empresarial, tem no pagamento do salário um compromisso. “Os colaboradores são peças chave. Os recursos estão lá, mas não são bem utilizados”, lamenta.

Como ações preventivas às cheias, diz que talvez haja alternativas além do dique, que tem perspectiva de conclusão em mais de cinco anos. “Faremos reuniões com técnicos para priorizar a questão”, garante.

Disse que a educação é um dos focos de sua administração, para tanto pretende buscar profissionais e conversar com a sociedade, abrindo um canal aberto de diálogo e solucionar, entre outros, a defasagem da Educação Infantil através de uma gestão competente.

Afirmou estar preparado para ir a Brasília em busca de recursos para a cidade, pois é ativista de movimentos, há cerca de dois anos, para criar uma nova frente política. “Tenho contato com lideranças brasileiras em várias áreas e posso afirmar que nem todo o político é ruim e estou contanto com esses bons para mudar o país”, considerou Marconi Olguins.

Assista ao vídeo do terceiro e último bloco:

Fonte: O Alvoradense