Douglas Martello foi o oitavo candidato a ser entrevistado ao vivo pelo jornal O Alvoradense | Foto: Reprodução / OA

Douglas Martello (DEM) foi o entrevistado desta quinta-feira (1º) do jornal O Alvoradense, na série de transmissões ao vivo que estão indo ao ar na página do Facebook.

A ordem dos programas foi definida durante reunião ocorrida previamente entre representante dos candidatos. Foram três blocos de 15 minutos cada, sendo o primeiro destinado à apresentação do candidato e perguntas feitas pela equipe de redação do jornal. No segundo, destaque para as perguntas enviadas por leitores e, no último, perguntas do jornal O Alvoradense mescladas com de leitores.

O candidato iniciou apresentando sua trajetória na cidade. Estudante de Direito, Douglas Martello hoje administra a Trans Martello e é dono do bar Zero8. Segundo ele, suas experiências empresariais nos últimos 10 anos o habilita a ser um bom prefeito, além da pesquisa que realiza já há algum tempo para buscar entender “porque algumas cidades dão certo e outras não”.

Ele citou a iniciativa de seu grupo político em 2015, que através do Movimento Construindo o Futuro, realizou um ciclo de debates em 2015 sobre os 50 anos de Alvorada. ”Primeiro constatamos que não há planejamento e depois que ao longo dos anos permanece sempre o mesmo grupo político”.

Em busca de mudanças, ele afirma que o Democratas procurou um grupo diferente de pessoas para essas eleições, formado por novas lideranças e novos políticos da cidade. “Nossa nominata é preparada, passou por cursos de formação política que os consolidou, ainda mais, como lideranças na cidade.”

“Temos que ouvir mais para poder aprender com as pessoas”, diz, ao garantir que sua gestão será baseada no diálogo com a cidade. E isso inclui também uma nova relação com o Legislativo, que, na sua visão, deve ser propositiva. Ele acredita que “a oposição pode contribuir muito com o governo”.

Assista ao vídeo do primeiro bloco:

No segundo e terceiro blocos, assim como vem acontecendo desde a última segunda-feira (22), o candidato respondeu a perguntas enviadas pelos leitores e também as formuladas pela redação do jornal.

Entre os temas apresentados ao candidato estiveram arrecadação, segurança pública, saúde, cheias, funcionalismo, IPTU, educação, transporte público, comércio e mobilidade urbana.

Sanar as dificuldades financeiras através da economia e aumento da arrecadação é um dos grandes problemas de Alvorada, apontou o candidato. “Houve falta de gestão”, sentenciou Douglas. Entre suas principais ações está a redução de CCs e dos salários do prefeito e vice, entrega de prédios alugados e revisão dos serviços contratados. “Vamos implementar uma gestão eficiente, reduzindo custos e aumentando a arrecadação e já com um diálogo com o atual prefeito a partir de 3 de outubro, se eleito for.”

A segurança pública, para o candidato, vai muito além da atividade policial. Ações realizadas entre saúde, educação e assistência social, com foco no fortalecimento do vínculo familiar, “formam um cidadão consciente e preparado, diminuem as oportunidade de contato com o crime”, avalia. Ele disse pretender também realizar atitudes pontuais como iluminar a cidade, armar e oferecer boa infraestrutura à Guarda Municipal, assim como a cobrança de parte do governo estadual de um maior efetivo para a Brigada Militar e a reativação das câmaras de videomonitoramento.

Novamente ressaltando a falta de gestão, diz ser necessário reduzir custos para cuidar da cidade no que se refere à infraestrutura urbana. “Precisamos de dinheiro para recuperar o Parque Rodoviário e melhorar o aspecto da avenida, que é o cartão de visitas da cidade”.

Douglas afirma que a saúde precisa de estratégias mais definidas, como o Plano Municipal de Saúde, que possibilita o controle e gerenciamento de todos os programas da área. “Falta ainda um cuidado com o atendimento básico, essencial para a saúde da população”. Com relação à UPA 24 horas analisa ter erro de origem, ou seja, na sua criação, já que deixa aos municípios um alto custo de manutenção do serviço. “Uma solução seria seguir o modelo de Porto Alegre, onde um grupo hospitalar gerencia a unidade”, avalia.

Um arroio limpo, com serviço permanente de dragagem é uma maneira que o candidato tem de amenizar os problemas causados pela cheia do rio Gravataí e seus arroios na cidade. “Há ainda a necessidade de conscientizar a população para a necessidade de contribuir para a limpeza.”

Para a geração de emprego e renda, Douglas afirma ser necessário melhorar a cidade para que ela se torne atrativa a novos investimentos. Mas ele acrescentou ao discurso um projeto de novo Distrito Industrial, fruto de parceria de iniciativa privada e pública.

Assista ao vídeo do segundo bloco:

Douglas iniciou o terceiro bloco lembrando que no tema funcionalismo há uma discussão sobre a permanência da trimestralidade ou implantação do plano de carreira para os municipários. “Essa é uma questão que deve entrar em debate para a busca de solução para os servidores”.

O candidato se declarou contrário ao aumento dos impostos. “Há uma defasagem, mas não podemos aplicar um aumento real sem prejuízo dos moradores”. Assim a solução seria reduzir a inadimplência, o que deve acontecer a partir da prestação de serviços por parte da Prefeitura.

Sua estratégia para a educação está baseada no cumprimento da lei específica e dos Planos Municipal, Estadual e Federal de Educação.  “Esse é um tema prioritário, por ser a base da sociedade”, salienta, sem esquecer da importância da implantação da Educação Infantil para suprir a necessidade da população. “Manteremos um diálogo constante entre a Smed e os professores”, determina.

Para a solução dos problemas de transporte pública, diz que haverá grande cobrança da prestadora de serviço para que o realize com qualidade.

Quanto às questões do trânsito na cidade, principalmente nos acessos à Alvorada e nas principais vias, pretende implementar ações articuladas entre os municípios vizinhos para que haja melhor circulação, além de garantir junto à Metroplan a construção de outra ponte nas proximidades do novo shopping, que inaugura em 2017. Sobre a ligação de Alvorada com a freeway, afirmou que seu governo será parceiro de qualquer iniciativa que beneficie a cidade.

Em suas considerações finais, reiterou que se sente preparado para ser prefeito da cidade. “Eu e meu vice Chico Ourique estamos prontos para romper o ciclo. Formamos um grupo diferente com o DEM, PP, PPS e Solidariedade e vamos iniciar um mandato diferente, planejando para o futuro, sem esquecer as necessidades do agora.”

Assista ao vídeo do terceiro e último bloco:

O próximo e último candidato a ser entrevistado ao vivo será Marconi Olguins (PSDB). A transmissão começa às 10h desta sexta-feira (2) na página do jornal O Alvoradense no Facebook. Perguntas podem ser enviadas pelas redes sociais ou pelo e-mail redacao@oalvoradense.com.br

Fonte: O Alvoradense