Na quarta-feira, servidores organizaram paralisação geral | Foto: Mariú Delanhese / OA

A manifestação dos servidores municipais continua na Prefeitura e já se estende por mais de 24 horas. Os trabalhadores ocupam o prédio desde a manhã de quarta-feira (16). Após dia de paralisação geral, um grupo dormiu nas dependências da Prefeitura nesta noite, inclusive.

Cerca de 40 pessoas passaram a noite na Prefeitura. Elas dormiram em colchões de ar e colchonetes nos corredores da parte da Secretaria da Fazenda. O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Alvorada (Sima) ficou responsável por oferecer janta aos trabalhadores.

Durante a madrugada, um grupo de servidores permaneceu acordado. Eles se revezavam na função de monitorar a Prefeitura, junto com quatro guardas municipais. Cerca de 20 veículos seguem estacionados em frente ao prédio, que pertencem aos trabalhadores.

[wp-svg-icons icon=”images” wrap=”b” color=”#dd9933″] Grupo de servidores municipais passa a noite na Prefeitura

Nesta manhã, o presidente do Sima, Rodinei Rosseto, reiterou que todos continuam a espera de uma reunião com o prefeito Professor Serginho. Uma assembleia está marcada para o período da tarde.

Uma integrante do Sindicato dos Municipários de Cachoeirinha está na Prefeitura de Alvorada para apoiar os trabalhadores que ocupam o prédio. Ana Porto Alegre veio ao local reforçar a luta dos servidores.

Os servidores reclamam da falta de diálogo com a Prefeitura. Rosseto denuncia que o secretário Ramiro Passos não atende mais suas ligações. O grupo que protesta não pretende desocupar o prédio enquanto suas exigências não forem atendidas.

[wp-svg-icons icon=”images” wrap=”b” color=”#dd9933″] Veja as imagens de quarta-feira, dia de paralisação e protesto em Alvorada

A principal reivindicação é o pagamento da trimestralidade, que foi suspenso pelo prefeito Professor Serginho por decreto, e melhores condições de trabalho para os servidores, principalmente na área da saúde. Em discurso aos servidores, Rodinei Rosseto chegou a sugerir que Gerson Luiz, presidente da Câmara, assuma a prefeitura devido ao “abandono do Serginho, que não dialoga com o sindicato”.

Fonte: O Alvoradense