Onda de calor deve atingir a região nos próximos dias

Meteorologistas alertam para temperaturas acima da média na Capital

530
Foto: David Monje / Pixlr / OA

Para os próximos dias os meteorologistas estão prevendo uma forte onda de calor que deve castigar, ainda mais, a agricultura gaúcha e provocar uma piora do cenário de perdas.

A Região Metropolitana de Porto Alegre será atingida, piorando o quadro de estiagem por que passa o rio Gravataí, que abastece Alvorada e região. Portanto, a Corsan segue solicitando que a população não desperdice água.

Trata-se de um evento de calor acima da média no Centro da América do Sul, com temperaturas que variam de 10ºC a 15ºC acima das médias históricas.

O pior da onda de calor será na Argentina, Uruguai e no Oeste do Rio Grande do Sul. Conforme a MetSul Meteorologia, é de marcas de até 45ºC a 47ºC nos locais mais quentes da Argentina e de 41ºC a 43ºC no Uruguai.

No Estado, o pior do calor em momento inicial vai se dar no Oeste com escalada de temperatura nos próximos dias e máximas de 41ºC a 42ºC na área de Uruguaiana na segunda metade da semana. Alguns dados projetam para a região até 43ºC ou mais, o que confirmando-se significaria um novo recorde absoluto de calor no Rio Grande do Sul, hoje de 42,6ºC em Alegrete (1917) e Jaguarão (1943).

Em Porto Alegre o calor será maior no final da semana, seguindo com marcas próximas dos 40ºC. Mas, apesar da temperatura muito alta, Alvorada e região deve escapar do pior da onde de calor. Não se espera que haja quebra de recorde na capital nem que sejam alcançados os valores verificados na onda de calor de 2014, quando fez 40,6ºC, a segunda maior marca da série histórica da capital gaúcha.

Fonte: MetSul