Helicóptero da BM sobrevoou o centro da cidade nesta quinta / Foto: Jonathas Costa / OA

Chamou a atenção dos alvoradenses que circularam pelo centro da cidade na tarde desta quinta-feira (1º), a presença de um helicóptero da Brigada Militar que circulava na região. Tratava-se de um dos braços da Operação Avante, coordenada na cidade pelo 24º Batalhão de Polícia Militar.

Frente à onda de homicídios que chegou a Alvorada no mês de agosto, quando foram registrado 13 vítimas fatais na cidade, o comando do 24º BPM passou a potencializar as ações na cidade, principalmente da Operação Avante. “O objetivo é que a criminalidade que está sendo combatida na Capital não chegue a Alvorada”, declara o comandante do 24º BPM, tenente coronel Marcelo Carpes.

Aliado à essa ação da BM, o comandante buscou a Delegacia de Homicídios de Alvorada, onde confirmou que 90% desses crimes na cidade são vinculados ao tráfico e uso de entorpecentes. “A partir de uma análise criminal, é possível identificar as motivações e, até mesmo, o desdobramento de alguns casos”, avalia Carpes, que salienta que em setembro do ano passado, foram 14 os homicídios em Alvorada, não muito diferente da situação atual.

Avante
A Operação Avante é um conjunto de ações de policiamento com efetivo específico, atuando em áreas com índices significativos de criminalidade, após mapeamento do Setor de Inteligência. A atuação se dá com barreiras e incursões de patrulhas e conta com o apoio de outros Batalhões.

Novo comando
Desde 25 de julho a Brigada Militar de Alvorada conta com um novo comandante. O tenente coronel Marcelo Carpes, 45 anos, assumiu o 24º Batalhão de Polícia Militar e traz sua experiência de comandos em Viamão, Sapiranga e Bento Gonçalves.

Ele mesmo afirma que sua promoção, conquistada pouco antes de assumir o 24º BPM, se deve por seu mérito junto à Operação Golfinho.

Natural de Passo Fundo, chegou a Porto Alegre aos 15 anos, para estudar no colégio da Brigada Militar, hoje Colégio Tiradentes. Filho e neto de brigadianos, já no final de julho se referia ao 24º BPM como “minha tropa” e chegou buscando primeiro o conhecimento interno do quartel, para a partir daí traçar metas de trabalho.

Tendo como um dos principais objetivos” recolocar a Brigada Militar junto à comunidade”, tem como sua marca pessoal a objetividade e o cumprimento de normas e regras da corporação.

Fonte: O Alvoradense