Animais eram transportados em veículos comuns e comercializados entre os países | Foto: Polícia Federal / Divulgação / OA

A Polícia Federal (PF) e o Ibama deflagraram na manhã desta terça-feira a Operação Pampa Verde, de repressão ao tráfico internacional de animais silvestres. Investigações iniciadas há seis meses identificaram a conexão de cidadãos uruguaios e brasileiros que comercializavam irregularmente animais da fauna silvestre e exótica, como pássaros de espécies variadas, algumas ameaçadas de extinção, e répteis, principalmente tartarugas tigre-d’água.

Os animais eram transportados em veículos comuns e comercializados no Brasil, nos estados do Rio Grande do Sul e São Paulo, no Uruguai e na Argentina. A PF apurou que alguns investigados do grupo também atuavam no tráfico de armas e munições do Uruguai para o Brasil.

Foram cumpridos na manhã de hoje dez mandados de busca e apreensão em residências, comércio e criadores não autorizados nos municípios gaúchos de Porto Alegre, Alvorada, Barão e Dom Pedrito; e Piracicaba, em São Paulo, além de prisões preventivas expedidas pela Vara Ambiental da Justiça Federal de Porto Alegre.

Durante as investigações a Polícia Federal e o Ibama apreenderam mais de 400 pássaros e 30 tartarugas tigre-d’água. Informações repassadas através da Interpol às autoridades uruguaias resultaram na identificação de um cativeiro de aves em Montevidéu, de propriedade de um cidadão uruguaio residente em Porto Alegre, investigado na Operação Pampa Verde.

Assista às imagens feitas pela Polícia Federal:

Fonte: O Alvoradense