Operação Phoenix é deflagrada cumprindo 29 mandados de busca e apreensão

Os alvos foram endereços em Alvorada e Viamão e presídios

227
Foto: Polícia Civil / Draco Viamão / OA

Após nove meses de investigação que apurou a prática de crimes de tráfico de drogas, associação ao tráfico e tortura praticados por integrantes de uma organização criminosa, a Operação Phoenix foi deflagrada manhã desta sexta-feira (08).

No total atuaram 120 policiais civis, cumprindo 29 mandados em ação concentrada no bairro Piratini e Beco Natal, em Alvorada, e Vila Elsa, em Viamão, coordenados pelo delegado Eduardo Limberger do Amaral, titular da Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) de Viamão.

Durante a investigação foi apurado que a facção costuma aplicar torturas em seus comandados que perdem drogas para a polícia ou que não seguem suas ordens, chegando a praticar homicídios contra integrantes do baixo escalão do tráfico.

Dos 29 mandados de busca e apreensão cumpridos, nove forma em casas prisionais, onde gerentes do tráfico seguiam coordenando as atividades criminosas. Nestes locais foram apreendidos nove telefones celulares, que serão objetos de análise.

Também duas mulheres foram autuadas em flagrante, uma por posse de munição de uso permitido e outra por posse de entorpecentes. Antes disso, durante a semana, ao ser realizado levantamento dos alvos da operação, um indivíduo já havia sido preso por tráfico de drogas.