Foto: Polícia Civil / Divulgação / OA

Apesar da maioria dos crimes terem acontecido em Canoas, sete meses de investigação da Polícia Civil levou ao cumprimento de mandados, incluindo oito de prisão e mais oito de busca e apreensão, também em Alvorada, Novo Hamburgo e Porto Alegre.

A ação, chamada “Furem Capere”, do latim capturar ladrões, contou com o envolvimento de 60 policiais e 20 viaturas no início da manhã desta quinta-feira (1º) e é conduzida pela delegada Miriam Thomé, da 2ª Delegacia de Polícia Civil de Canoas.

Os crimes de roubo a veículos, a pedestres e a estabelecimentos, foram registrados principalmente nos bairros Niterói e Nossa Senhora das Graças, em Canoas.

Até o meio desta manhã, sete pessoas forma presas, acusadas de envolvimento em 12 roubos a mão armada comprovadamente e suspeitos de, pelo menos, 60 outros crimes que serão apurados.

“Os crimes de roubos são crimes graves e, nesses casos específicos que foram investigados hoje, que nós estamos cumprindo as ordens judiciais, são crimes que foram assaltos a mão armada”, ressalta o delegado Mário Souza.