Ação deve reduzir tempo de espera nas filas / Foto: Mariú Delanhese / Arquivo / OA

Está cada vez mais difícil retirar remédios distribuídos pelo Estado em Alvorada. Cumprindo decisão dos conselhos regionais de Enfermagem e Farmácia, somente a Farmácia Municipal está atendendo os pacientes, o que gera longas filas e horas de espera.

São 50 fichas distribuídas as 8h e outras 50 às 13h. Contudo, a fila em frente à unidade cresce no período da manhã, deixando a comunidade aflita.

“Em 15 anos que busco remédios para a minha filha que é transplantada, é a primeira vez que passo por essa situação”, diz Maria Luisa Paim, moradora do Umbu. Na quarta-feira (16) ela seria uma das primeiras no horário das 13h porque chegou na Farmácia por volta das 8h30min, ou seja, quase cinco horas antes do atendimento.

Situação semelhante enfrentou Lisiane Ponciano, que estava no local desde as 7h45min. “Me disseram para vir na madrugada, porque eram poucas fichas. Eu não acreditei e agora tenho que esperar o início da tarde para ser atendida”.

Também João Batista Varriento, 60 anos, transplantado renal, estava entre os 20 primeiros da fila, tendo chegado no local às 9h30min. Morador do Porto Verde, diz que em dois anos de transplante nunca havia enfrentado tamanha dificuldade com seus remédios, que são de uso contínuo.

Pacientes e familiares aguardam toda a manhã para atendimento às 13h Foto: Mariú Delanhese / OA
Pacientes e familiares aguardam toda a manhã para atendimento às 13h
Foto: Mariú Delanhese / OA

Solução
Em nota divulgada pela comunicação social da Prefeitura semana passada, o secretário municipal de Saúde, Paulo Manenti, afirmou que entraria com recurso nesta semana para restabelecer a prestação de serviço.

A portaria dos Conselhos Regionais estabelece que apenas farmacêuticos podem distribuir medicamentos. Isso impossibilita o funcionamento dos dispensários (farmácias) nas Unidades Básicas de Saúde em Alvorada, até então geridos por funcionários sem a formação necessária.

Fonte: O Alvoradense