Valter Slayfer será o candidato a vice prefeito na chapa com Appolo | Foto: Divulgação / OA

Valter Slayfer, anunciado como candidato a prefeito do PDT em convenção há uma semana, será vice na chapa com Appolo, do PMDB. A confirmação da aliança ocorreu na tarde deste sábado (6) e agravou ainda mais a crise que se abate sob o partido no município há quase dois meses.

A aliança foi costurada após a convenção do PMDB anunciar que concorreria com chapa pura, com o vereador Vanio Presa no lugar de vice. Desde quarta, contudo, as duas siglas intensificaram conversas e o martelo acabou batido em um almoço entre Valter, Appolo, Vanio e o vice-presidente do PDT, Valmor de Freitas Jr.

Após o anúncio, o Movimento Brizola Vive, liderado por Geovani Garcia, que disputava a indicação de cabeça de chapa com Valter, emitiu uma dura nota informando que está “tomando todas as medidas cabíveis para evitar que aqueles que não honram nosso legado e não fazem política pela construção do bem comum, mas para atender interesses pessoais espúrios, entreguem o partido”.

A nota chama a aliança entre PMDB e PDT de golpe e garante que o grupo não aceitará a indicação de vice-prefeito. Segundo eles, “a convenção municipal, fórum legal para deliberação das candidaturas do partido no município, deliberou pela candidatura própria”.

Uma hora após a publicação da nota em redes sociais, Valter Slayfer também emitiu um pronunciamento onde disse que “golpe é não respeitar a legalidade e a democracia”. Ele rechaça a possibilidade de expulsão do partido, recurso do qual Geovani anunciou que buscaria junto às esferas nacionais, e classifica a possibilidade como “mais uma tentativa de coação e desmobilização.”

O episódio coloca uma pá de cal na já pequena possibilidade de reconciliação do maior grupo político em número de filiados de Alvorada. O impasse interferiu ao longo das últimas semanas em vários partidos e arrastou as negociações até o último minuto. PCdoB, PRB e PSB haviam sinalizado interesse na aliança com Geovani, que depositava a esperança de conseguir a indicação por meio de um recurso judicial.

O agravamento da crise também deixa em aberto o cenário eleitoral em Alvorada, mesmo após o fim do período de convenções, encerrado na sexta-feira. Com ameaça de expulsão de um lado, e garantia de que buscará a garantia de direitos na Justiça de outro, é possível que a campanha se inicie, no próximo dia 14, sob uma nuvem de incertezas.

Confira a nota emitida pelo Movimento Brizola Vive:

Confira a nota de Valter Slayfer:

Fonte: O Alvoradense