Pedófilo é recapturado em Alvorada

Homem estava em prisão domiciliar, mas havia outro mandado contra ele

1036

Foi localizado em Alvorada um homem de 60 anos, condenado por crimes de abuso sexual e favorecimento à prostituição, crimes cometidos em Gravataí e São Paulo.

A ação foi da Delegacia da Mulher de Gravataí na quinta-feira (30), em um clinica de ex-dependentes químicos, em Alvorada.

Desde 2017 ele cumpria pena de 13 anos e 10 meses pelos crimes cometidos em Gravataí. Em abril deste ano foi beneficiado pela “prisão domiciliar humanitária” por pertencer ao grupo de risco do novo coronavírus, utilizando tornozeleira eletrônica. Contudo era foragido da Justiça de São Paulo, acusado dos mesmos crimes e, por isso, foi novamente preso.

No Rio Grande do Sul, ele se apresentou como frei em uma comunidade católica gravataiense, onde também se dizia psicólogo e usava uma identidade falsa, de um romeno com cidadania uruguaia.

Antes disso, em 2004 esteve envolvido no caso de pedofilia que incluiu funcionários públicos (um diretor da Prefeitura e um conselheiro tutelar) em Bertioga, litoral paulista. Lá se passava por professor voluntário, sendo condenado a oito anos e seis meses. Desde maio de 2015 se encontrava foragido.