Escola Érico Veríssimo tem grande incidência do crime de boca de urna | Foto: Jonathas Costa / OA

Ao longo da manhã deste domingo (2), 16 pessoas fora presas por crime eleitoral em Alvorada. Todas elas foram flagradas praticando boca de urna.

Segundo o juiz eleitoral Roberto Coutinho Borba, apesar de todo o trabalho preventivo praticado com as coligações, a situação é preocupante. “Eu mesmo já dei dez voz de prisão para dez pessoas”, revela.

Em 2012, Alvorada foi a cidade do Rio Grande do Sul com maior incidência desse tipo de crime durante o pleito. Na avaliação do juiz, o índice pode se equiparar.

Entre as piores situações está a escola Érico Veríssimo, no bairro Sumaré. Além do trânsito na região estar complicado ao longo de toda a manhã, os eleitores dividem a calçada entre o lixo eleitoral e pessoas realizando boca de urna. No final da manhã era possível ver cabos eleitorais entregando santinhos até mesmo dentro das dependências da escola.

Para o juiz, além do Érico, também preocupam as escolas Campos Verdes e Maurício Sirotsky. A Justiça Eleitoral também já solicitou reforço no policiamento nestas instituições de ensino.

Em todo o país, 337 eleitores foram presos durante a manhã, além de 60 candidatos.

Fonte: O Alvoradense