Água verde e parada preocupa vizinhança / Foto: Especial / OA

Com a chegada do verão e o risco de surtos de dengue, vizinhos de uma casa desocupada na rua Biguás, Porto Verde, estão preocupados com a piscina, que está sem tratamento e acabou se tornando um foco de reprodução de mosquitos.

Com a chegada do calor os moradores relatam que com a chegada do calor, o número de insetos triplicou.

Conforme relato, foi feito contato com a Vigilância Sanitária e Fiscalização da Prefeitura, que não deram retorno positivo, “afirmam não poder intervir sem autorização do proprietário do imóvel”, conta uma moradora.

Prefeitura
Em resposta a contato feito pelo jornal O Alvoradense com a Coordenadoria de Comunicação Social da Prefeitura, a administração municipal afirma que não encontrou registros da situação da rua Biguás em seus protocolos de atendimento.

Contudo, garante que “uma equipe do Setor de Zoonoses irá ao local nos próximos dias para averiguar o caso”.

Esclarece ainda que segue um protocolo de atendimento nesses casos, tendo como primeiro passo a visita ao local de denúncia. “Caso o proprietário do imóvel não esteja presente no momento da visitação, o setor de cadastro imobiliário da Secretaria da Fazenda é acionado, para que seja feito o contato com o dono”, explica em nota.

Não havendo sucesso nestas etapas, é aberto um trâmite administrativo contra o proprietário, que começa com uma notificação e pode evoluir para um auto de infração e uma multa.

Para contatar o Setor de Zoonoses e protocolar uma denúncia ou reclamação, o número é (51) 3411.8016.

Fonte: O Alvoradense