Encontro no Salão Nobre debateu fiscalização em salões de festa | Foto: CCS / Divulgação / OA
Encontro no Salão Nobre debateu fiscalização em salões de festa | Foto: CCS / Divulgação / OA

A trágica morte de 242 jovens no incêndio da Boate Kiss de Santa Maria, em janeiro de 2013, deixou marcas profundas no Rio Grande do Sul. As normas de segurança contra incêndio, por exemplo, foram revistas em todo o Brasil. Hoje os prédios comerciais, ou residenciais com mais de uma economia, são cobrados a apresentar um plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI) para obter o alvará ou o habite-se em dia.

O PPCI é elaborado por um engenheiro e apresentado ao Corpo de Bombeiros que faz a vistoria do ambiente. Somente depois disso é que a Secretaria de Indústria e Comércio, no caso de Alvorada, pode emitir o alvará e, no caso do comércio de alimentos, a Saúde também passa a avaliar o ambiente.

• ASSINE: Receba a edição impressa do jornal O Alvoradense em casa

Contudo, a demora, muitas vezes por mais de um ano na visita dos Bombeiros, impede que os comerciantes obtenham alvarás, muitos deles fechando as portas ou trabalhando na clandestinidade, com a cidade deixando de arrecadar impostos.

Ciente do problema, a Câmara de Vereadores de Alvorada criou uma Comissão para buscar soluções, formada pelos vereadores Valter Salyfer, presidente; Marcus Thiago, relator, Irmã Sara, Nadir Machado, Reginaldo Rocha e Miro Eletricista como membros.

O grupo, de acordo com o presidente Slayfer, vai contar com a assessoria de uma especialista na área, sendo que o primeiro encontro foi na tarde da última segunda-feira (24), com a presença de representantes da Acial e de secretarias de Desenvolvimento Econômico e Planejamento e Habitação. Ainda conforme Slayfer, os Bombeiros serão chamados em um segundo momento, para prestarem esclarecimentos.

Salão de festas na mira dos Bombeiros
Tento em vista a qualidade estrutural dos muitos salões de evento existentes na cidade, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico realizou reunião com proprietários dos estabelecimentos e o Corpo de Bombeiros de Alvorada na terça-feira, dia 18.

O secretário Luciano Garcia disse que a reunião ocorrida na Prefeitura debateu alternativas de melhorias e reformas a serem realizadas nos locais, sendo a medida necessária para a adequação dos estabelecimentos ao plano Prevenção e Proteção Contra Incêndio.

Fonte: O Alvoradense