Os presidentes da Câmara, Eduardo Cunha, e do Senado, Renan Calheiros, participam da convenção Nacional do PMDB | Foto: Valter Campanato / Agência Brasil / OA

O senador Romero Jucá (PMDB-RR) disse neste sábado (12), na chegada à convenção nacional do PMDB, que o partido decidiu que, em até 30 dias, o Diretório Nacional vai anunciar se mantém apoio ao governo da presidente Dilma Rousseff.

Principal partido da base aliada do governo, o PMDB chega dividido à convenção entre manter o apoio ao governo ou decidir pelo afastamento.

[wp-svg-icons icon=”file-4″ wrap=”b” =color=”#dd9933″ link=”https://oalvoradense.com.br/pais/pmdb-decide-hoje-se-ira-se-afastar-de-dilma” new_tab=”1″] PMDB decide hoje se vai se afastar do governo Dilma

“Vamos tirar hoje aqui um posicionamento de unidade e consistência de pensamento perante a crise que o Brasil vive. Todas as propostas de rompimento e afastamento serão recebidas e levadas em conta. Mas também estamos hoje tomando a decisão de que, em até 30 dias o Diretório Nacional vai analisar todas essas propostas e aí sim, com respaldo da unidade, tomar uma decisão que será implementada e cobrada de todos os membros do partido. Antecipar o rompimento seria quebrar o posicionamento que firmamos de não antecipar hoje aqui qualquer decisão”, disse Jucá.

Segundo o senador, o PMDB está preparado para ajudar a reconstruir o Brasil “com outras forças políticas, com outros partidos, porque, sozinho, o PMDB não pode fazer isso”. Para o parlamentar, a convenção do PMDB não é contra a presidente Dilma, mas a favor do Brasil.

Durante a convenção, parlamentares discursaram e pediram a saída imediata do partido da base aliada do governo. Muitos dos presentes na plateia do centro de convenções onde é realizada a convenção gritaram “Saída Já”, “Fora Dilma” e “Fora PT”.

O PMDB faz hoje convenção nacional em Brasília e deve reconduzir o vice-presidente da República, Michel Temer, à presidência nacional do partido. No total, 454 delegados vão eleger os membros do Diretório Nacional, que, por sua vez, vão escolher a nova Comissão Executiva Nacional.

Fonte: Agência Brasil