Cor prata usada para fazer a pichação surpreendeu delegado. Segundo ele, preto e vermelho são as opções mais usuais por grupos nazistas | Foto: Samuel Silveira / OA

As pichações de cunho nazista que apareceram nas paredes de um shopping no bairro Porto Verde, e divulgadas pelo O Alvoradense na última edição, continuam causando desconforto não só aos moradores da região. Ao tomar conhecimento do teor das pichações o titular da 1ª Delegacia de Porto Alegre, delegado Paulo César Caldas Jardim confirmou que há incidência de grupos extremistas em Alvorada.

Segundo o delegado, as investigações para identificar o grupo já duram mais de dois anos. “A realidade é que existe uma célula do movimento em Alvorada” afirmou ele após analisar as imagens enviadas pela reportagem d’O Alvoradense.

A partir das imagens o delegado chegou à conclusão de que as inscrições de símbolos, frases e siglas espalhadas pelas paredes externas do centro comercial não se tratam de obras de adolescentes, como os alguns moradores relataram acreditar, e sim de uma célula do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, que possui características e comportamento neonazista.

Segundo o delegado, se fosse realmente obra de jovens as siglas com as inscrições alusivas ao partido não teriam sido pichadas no local. Ele afirma que a Policia Civil já tinha conhecimento da existência do grupo em Alvorada e vem monitorando suas atividades. Parte desse monitoramento acontece em eventos da Praça João Goulart, aa 48, onde policiais se misturam ao público para analisar comportamentos suspeitos.

Um dos eventos que teve ação dos policias foi o 38º Ensaio de Rua, evento de heavy metal realizado na Praça Central no dia 15 do mês de julho. “Sabíamos que eles estariam lá e fomos para evitar que criassem tumulto” afirmou.

 

Fonte: O Alvoradense