Foto: Polícia Civil / Reprodução / OA

Dentro das atividades do Dia da Consciência Negra, a Polícia Civil lançou nesta sexta-feira (20), a primeira de uma série de cartilhas sobre crimes de intolerância. Iniciando com o tema Racismo, o material está disponível para download no site da PC, no banner “Crimes de intolerância”.

A publicação é uma das primeiras ações da Delegacia de Polícia de Combate à Intolerância (DPCI). O órgão, vinculado ao Departamento Estadual de Proteção aos Grupos Vulneráveis (DPGV), ainda não foi inaugurado, mas deve abrir as portas ainda este ano, na zona norte da Capital.

Com uma linguagem direta e sucinta, o material explica, por exemplo, a diferença de termos como racismo, discriminação e preconceito. Todos configurados como crime.

No primeiro caso, o racismo, tem se a ideia de uma teoria ou crença que estabeleça uma hierarquia entre as raças. Já a discriminação é o ato de segregar ou de não aceitar uma pessoa ou grupo de pessoas em razão da cor da pele. Por fim, ao se falar de preconceito estamos lidando com conceitos ou opiniões formadas com base na ignorância ou em estereótipos. O documento também sugere uma série de livros e filmes que retratam a luta pelo direito dos negros e ajudam a aproximar a temática de pessoas, até então, alheias a essa realidade.

Em nota, a Polícia Civil ressalta que o fato registrado na noite de quinta-feira (19), em um supermercado da Capital, onde um homem negro foi espancado até a morte, reforça a urgência de ampliar os espaços de reflexão e combate ao racismo estrutural e à violência contra os negros em todos os espaços da sociedade, inclusive na Segurança Pública.

“Por meio da cartilha queremos incentivar o diálogo entre as pessoas e sugerir estratégias de combate ao racismo, bem como, trazer à tona os impactos que esse tipo de crime gera na sociedade”, declara a chefe da Polícia Civil, delegada Nadine Anflor, idealizadora da cartilha.