Prefeito anuncia corte de 20% no próprio salário e de 10% no dos secretários

Serginho apresentou pacote de medidas para enfrentar a crise financeira

105

Em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (3) no Salão Nobre da Prefeitura, Serginho anunciou o corte de 20% no próprio salário e no do vice-prefeito.

A iniciativa faz parte de um pacote de medidas para fazer frente à crise financeira chamado de Proagir. Os secretários do primeiro escalão também terão os salários reduzidos em 10%.

Também foi anunciado uma redução de 70% no número de estagiários vinculados ao governo, cujos contratos não serão renovados. A partir de janeiro de 2016 os contratos passam a ser encerrados.

Os contratos de alugueis serão revistos e negociados diretamente com os proprietários. A intenção é diminuir em 25% o gasto ou rescindir os contratos. A economia somente com os imóveis deve chegar a R$ 250 mil.

A partir desta quarta, todas as secretarias ficam impedidas de gerar novos empenhos, com exceções pontuais ou aquelas liberadas diretamente pelo prefeito. Os gastos com combustíveis terão corte de 30%.

A expectativa, segundo Serginho, é economizar até o final de 2016 R$ 5 milhões que, também de acordo com o prefeito, serão aplicados em pavimentação.

Salários atrasados
Na semana passada a prefeitura já havia confirmado que os cargos de confiança do Poder Executivo vão receber apenas no dia 10 de novembro. Já os servidores receberam normalmente até o último dia útil do mês. Essa medida se tornará permanente.

Conforme o secretário da Fazenda, Antonio Begnini, apesar da crise, o 13º salários dos servidores está garantido “dentro dos prazos da lei”. “Nossa prioridade é o salário. Quanto aos credores, todos devem receber, mas dentro das possibilidades do fluxo de caixa”, afirmou em entrevista ao jornal O Alvoradense.

Fonte: O Alvoradense