Audiência Pública esteve lotada para tratar da falta no abastecimento de água em Alvorada | Foto: Mariú Delanhese / OA
Audiência Pública esteve lotada para tratar da falta no abastecimento de água em Alvorada | Foto: Mariú Delanhese / OA

A volta do abastecimento de água está prevista para a noite desta sexta-feira (24) ou madrugada de sábado (25), segundo o gerente da Corsan em Alvorada, Carlos Leite.

Os trabalhos de escoamento das águas da estação de bombeamento devem ser encerrados ao longo desta manhã, e o religamento feito pela CEEE acontece até ao meio-dia. A partir daí a expectativa é que os reservatórios se encham entre oito e 12 horas, quando então reinicia o abastecimento de água em Alvorada e Viamão.

Por proposta do vereador Juliano Marinho, a Câmara de Vereadores convocou na noite de quinta-feira (23) Audiência Pública sobre a falta de água na cidade. A comunidade foi convidada, assim como o prefeito Professor Serginho e secretários municipais. Representando a Corsan, estiveram presentes o gerente de Alvorada, Carlos Leite; diretor de Operações, Eduardo Carvalho Barbosa e o superintendente da Região Metropolitana, André Gutierrez. O plenário estava lotado de moradores, líderes comunitários, empresários e havia funcionários da Companhia.

• ASSINE: Receba a edição impressa do jornal O Alvoradense em casa

Após breve explanação dos diretores da Corsan, a palavra passou aos vereadores e à comunidade, que fizeram considerações e encaminharam perguntas em busca de explicações.

Estação de bombeamento segue submersa | Foto: Divulgação / OA
Estação de bombeamento segue submersa | Foto: Divulgação / OA

O diretor Eduardo justificou que o ocorrido foi atípico, com uma cheia jamais registrada pela Companhia e que ultrapassou em um metro o máximo já alcançado. Informou que um caminhão do exército deve chegar para ajudar no transporte do material na sexta e que foi montada uma operação de guerra para solução do problema, o que deve acontecer entre sexta e sábado.

Já o superintendente André informou que foi contratada uma empresa de eletricidade para solucionar um problema, que deve ser resolvido antes do meio dia, quando serão ligados os motores.

• LEIA TAMBÉM: Procon notifica Corsan pela falta de abastecimento de água

O gerente Carlos lembra que, a partir desse momento a água é bombeada para a estação de tratamento e só depois a água é encaminhada aos reservatórios para finalmente abastecer a cidade. Todo esse processo deve levar de 8 a 12 horas. Disse ainda que os trabalhos não iniciaram antes “porque o rio não nos deixou trabalhar”.

O vereador Juliano Marinho diz que foi pego de surpresa pela incompetência da Corsan e anunciou que está protocolando denúncia contra a empresa no Ministério Público e na AGERGS, que regula o sistema.

Um morador da Bela Vista sugeriu que cobrem da Corsan a mesma multa que é cobrada dos consumidores quando atrasam o pagamento e que este dinheiro seja utilizado na cidade para o combate às cheias. Uma outra senhora questionou porque não foram tomadas providências em 2013 quando a água quase chegou às máquinas.

• LEIA TAMBÉM: Diretor de Operação da Corsan prevê volta gradativa da água a partir da tarde desta sexta

Também foi sugerido e acatado pelo prefeito, que o contrato com a Corsan, firmado em 2008 e que se estende até 2033, seja publicado no Portal da transparência da Prefeitura, para conhecimento público de todas as cláusulas.

O vereador Reginaldo Rocha perguntou por que as novas bombas não são ligadas, ao invés de secar e religar as antigas, que já estão desgastadas. A vereadora Professora Nadir Machado disse ter nojo da Companhia e pediu providências à Prefeitura para que seja cancelado o contrato com a empresa, que vai até 2033. Enfática em suas declarações, “incendiou” a plateia.

Audiência foi proposta por Juliano Marinho | Foto: Divulgação / OA
Audiência foi proposta por Juliano Marinho | Foto: Divulgação /OA

Vereadora Irmã Sara disse que falta de previsão da companhia é inadmissível, assim como Julio Bala, que ressaltou a incompetência dos envolvidos. Marcus Thiago lembrou que, além dos aspectos jurídicos relativos à água ser essencial à vida e à saúde , lembrou o Código de Defesa do Consumidor, que garante a continuidade dos serviços de abastecimento.

Por fim o prefeito Professor Serginho afirmou que ainda na sexta-feira entra com ação para cobrança de multa da Corsan pelo não cumprimento do contrato. Quanto ao dique, garantiu que os trabalhos já iniciaram e que a verba está reservada junto ao Governo Federal o que, desta vez, garante sua conclusão. Ainda afirmou estar muito envergonhado de Alvorada ser notícia nacional pela atual situação de falta de água.

Houve princípio de tumulto quando um funcionário da Corsan pediu a palavra e tentou defender a empresa, denunciando que a ocasião estava servindo de palanque para alguns políticos. Neste momento os vereadores Julio Bala e Nadir Machado se exaltaram, assim como parte do plenário, tendo que ser contidos. O presidente da Casa Legislativa, Gerson Luis, pediu que o homem se retirasse e os ânimos se acalmaram.

Fonte: O Alvoradense