Correção: Diferentemente do que publicou este site, os valores investidos na recuperação asfáltica ao longo deste ano somam R$ 440 mil, e não R$ 40 mil, como constava na matéria. O texto abaixo já foi corrigido.

Prefeito concedeu entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira | Foto: Jonathas Costa/OA
Prefeito concedeu entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira | Foto: Jonathas Costa/OA

Ao completar nove meses à frente da prefeitura, Serginho concedeu nesta quinta-feira (3) uma entrevista coletiva para realizar novo balanço de sua gestão.

Apesar dos inúmeros projetos e investimentos apresentados deste o início do ano, a popularidade do prefeito sofre o pior víeis desde que assumiu o cargo. A situação, no entanto, não lhe tira a tranquilidade, conforme o próprio ponderou. “As pessoas passarão a entender o que digo quando as obras começarem a serem entregues”, avalia.

Serginho também voltou a alfinetar os jornais. Para ele, algumas das críticas que recebe não lhe cabem. “Não coloquem tudo nas minhas costas”, cobrou, ao dizer que encontrou a prefeitura com dívidas e serviços básicos suspensos em janeiro. “Estamos organizando a casa”.

Sobre as redes sociais, onde o prefeito é alvo constante de reclamações, Serginho avalia que alguns dos autores das críticas o desconhecem e são “pessoas desqualificadas”.

Buracos
Se no início do ano as reclamações mais constantes eram sobre o acúmulo de lixo nas ruas, desta vez são os buracos que estão no alvo das críticas.

Serginho, no entanto, comemorou o início da recuperação da avenida Frederico Dihl. Problemas com a licitação atrasaram o início dos trabalhos, que nesta semana já estão na etapa de instalação do asfalto quente.

Foram aplicados na área, segundo ele, R$ 440 mil em operações tapa buracos. “Para o próximo ano serão R$ 1 milhão”, avisa. A intenção é recuperar as principais avenidas da cidade. Entre elas estão a Tiradentes, Flores da Cunha, Maringá e Getúlio Vargas.

Iluminação Pública
Outra constante reclamação de grande parte dos moradores diz respeito à falta de lâmpadas para substituição das queimadas em postes públicos. A situação atinge vários bairros da cidade.

“Se o clima ajudar, em 30 ou 40 dias trocaremos todos os 400 pontos que identificamos com problemas”, garantiu.

Creches
Serginho também anunciou a confirmação dos recursos, por parte do governo federal, para a construção da sexta escola de educação infantil. Alvorada tem cinco unidades garantidas. Uma delas, no bairro Onze de Abril, já está em obras.

A escola aprovada nesta semana deverá ser erguida no bairro Americana. Outros onze projetos aguardam a aprovação em Brasília.

UPA e Hospital Regional
O recente anúncio da troca de endereço para a construção da UPA 24h também foi comemorado pelo prefeito durante a entrevista. “Era simbólico. Eu não queria a UPA ao lado do cemitério”, revelou.

A mobilização para garantir a construção do Hospital Regional é, no momento, a grande meta do governo. A intenção em receber o empreendimento é, segundo comentou Serginho, estender o desenvolvimento da cidade até a ERS 118.

O prefeito também revelou que o projeto de duplicação da rodovia, que é capitaneado pelo governo do estado, estuda a possibilidade de construção de um viaduto no acesso à cidade pela estrada Cândido Pinheiro de Barcelos.

Fonte: O Alvoradense