Servidores se reuniram no Paço Municipal na manhã desta terça-feira | Foto: Mariú Delanhese / OA

Os servidores municipais iniciaram nesta terça-feira (15) uma paralisação para pressionar a Prefeitura contra a decisão de realizar o pagamento da folha de dezembro mediante empréstimo pessoal.

Cerca de 50 servidores se reuniram no Paço Municipal a partir das 8h. Apesar do baixo número de manifestantes, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sima) garante que houve adesão “expressiva” nas áreas da Saúde e Assistência Social.

Uma comitiva composta pela diretoria do sindicato foi recebida pelo secretário de administração Ramiro Passos. No encontro, segundo o Sima, o governo apresentou detalhes sobre o processo de pagamento e garantiu que o pedido de empréstimo será facultativo. “O empréstimo é compulsório. Quem não quiser terá que aguardar o pagamento, mas não tem nenhuma garantia”, argumenta Vitor Gomes, diretor do Sima.

A informação foi confirmada pela Coordenação de Comunicação Social (CCS). “O servidor não terá nenhum custo, apenas terá que assinar um documento e receberá em sua conta o salário normalmente, sem transtornos”, garante Charles School.

O processo será efetuado mediante Banrisul. A Prefeitura voltou a garantir que todos os servidores que aderirem receberão autorização de liberação de empréstimo, mesmo que estejam negativados. Apenas aqueles que eventualmente tenham ações judiciais contra o banco ficarão impedidos, mas estes – de acordo com o governo – terão a opção de realizar o procedimento pelo Santander.

Um calendário sobre prazos e procedimentos para realizar o empréstimo será divulgado ainda hoje pela Prefeitura.

A mobilização dos servidores acabou dispersa logo após o fim da reunião.

Fonte: Mariú Delanhese / O Alvoradense