Alvorada já completa des dias com casas debaixo d'água | Foto: Jonathas Costa / OA
Alvorada já completa onze dias com casas debaixo d’água | Foto: Jonathas Costa / OA

Já se passaram 11 dias desde o começo da enchente que assola bairros da zona Norte da cidade e, de acordo com a Prefeitura e Defesa Civil do Estado, a calamidade deve se estender até a metade do mês. 

Dados do governo municipal apontam, desde o dia 24 de agosto, data em que a água começou a tomar as ruas do bairro Americana, que cerca de 10 mil pessoas teriam sido atingidas pela inundação. Dessas, 100 ocupam o abrigo montado no Ginásio Municipal Tancredo Neves e outras 1253 estão abrigadas em casas de amigos e parentes.

Os prejuízos devem chegar a R$ 20 milhões, conforme calcula a prefeitura. Nesta terça-feira (03) o prefeito Professor Serginho assinou o termo de situação de emergência da cidade que, após regularização, deve garantir o repasse de verbas dos governos Estadual e Federal para a recuperação das áreas atingidas pela enchente.

Em entrevista coletiva realizada na última semana, Serginho havia afirmado que o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, confirmou a disposição do Governo Federal em repassar uma quantia que poderia chegar a R$ 4 milhões.

Bombas voltaram a funcionar
Mesmo com o trabalho das bombas de sucção localizadas no terreno ao lado da Fiergs funcionando, o nível de água diminui devagar.

As bombas retiram 250 litros por segundo e despejam a água do Arroio Feijó no Arroio Santo Agostinho, em Porto Alegre. Nas últimas 24 horas de trabalho ininterrupto, no entanto, as águas só baixaram cerca de 20 centímetros.

Fonte: O Alvoradense