O projeto de construção de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Alvorada, garantido pelo governo anterior, está passando por ajustes na atual gestão. Segundo o prefeito Professor Serginho, a expectativa é conseguir mais investimentos do Governo Federal para a aquisição de uma UPA Porte III, que é maior do que a já garantida, de Porte II.

A unidade maior garante pelo menos mais 150 atendimentos por dia, se comparado com a UPA de Porte II. Seriam, neste caso, 450 atendimentos por dia no modelo Porte III.

Precaução

As mudanças no projeto, no entanto, serão tocadas de maneira sensata, garante Serginho. “Não queremos arriscar perder o que já está garantido”, afirmou.

Além de uma unidade maior, outra modificação da proposta inicial diz repeito a localização do prédio.

Já está garantido pelo Governo Federal a construção da unidade na Rua Oscar Schick. O endereço, no entanto, não agrada o atual prefeito.

“Quem precisa de transporte coletivo para buscar atendimento terá problemas em chegar”, analisa.

Atualmente nenhuma linha municipal passa em frente ao terreno destinado para a construção da UPA. Duas delas, L1 e L5, passam relativamente perto.

A expectativa é trazer a unidade para os arredores da Praça João Goulart (a 48), no Centro. Com farta quantidade de linhas de transporte público, a população conseguiria buscar mais facilmente o atendimento, acredita o prefeito.

Segundo apurou O Alvoradense, o prédio que estava sendo construído para abrigar a Câmera de Vereadores, em frente ao PAM-8, pode ser uma das alternativas buscadas. A obra está parada há anos.

A Câmara tenta articular mecanismos que possam garantir a doação do terreno para a Prefeitura.

Fonte: O Alvoradense