Sinamão de grande porte caiu em cima de residência no bairro Taimbé | Foto: Jonathas Costa

“Hoje é boliche”. Assim definiu a sua jornada de trabalho nesta quarta-feira um dos funcionários do Departamento de Iluminação Pública (Dip).

Desde o início do dia, por volta da 1h, o setor trabalha atendendo chamados de moradores sobre queda de árvores em todas as regiões da cidade.

Até às 18h, pelo menos 20 ocorrências já haviam sido atendidas, mas haviam outras na espera.

Com um volume tão grande de trabalho, foi preciso estabelecer prioridades. Não foi o caso da moradora da rua Santo André, no bairro Maringá. Apesar de um sinamão de grande porte ter caído em cima de uma casa de alvenaria, a retirada dos galhos ficou para esta quinta-feira. “Sabemos que aqui o pior já aconteceu, então podemos esperar para amanhã realizarmos a retirada”, explicou o funcionário. No momento da queda da árvore haviam três mulheres na casa. Ninguém se feriu.

Ao longo do dia também houve a queda de um eucalipto em cima de uma parada de ônibus na rua General Câmara, próximo à escola Maurício Sirotsky, no bairro Maria Regina. Próximo dali, na Avenida Flores da Cunha, outra árvore caiu em cima de um veículo que estava estacionado na rua. Já na Rua Fernando Ferrari outro eucalipto desabou sobre uma casa. Em nenhum dos casos houve vítimas.

A previsão é que a partir de agora o vento diminua de intensidade até perder completamente a força durante a madrugada.

No bairro Maria Regina, árvore caiu em cima de parada de ônibus | Foto: Jonathas Costa / OA
No bairro Maria Regina, árvore caiu em cima de parada de ônibus | Foto: Jonathas Costa / OA

Fonte: O Alvoradense