Parte dos postos de gasolina já repassaram reajuste no preço das refinarias mesmo sem trocar estoque Foto: Antonio Cruz/ABr/OA

A cobrança abusiva no preço da gasolina começa a ser investigada a partir desta terça-feira (03) no Rio Grande do Sul.

O Procon e a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) apelam aos consumidores com cupom fiscal da última compra de gasolina para que ajudem na denúncia dos postos onde pode haver aumento abusivo de preço.

O monitoramento de preços em Porto Alegre e no Interior será realizado pelo Procon, enquanto que a ANP vai enviar os casos ao Ministério Público e ao Cade (defesa econômica).

A razão para a intensificação da fiscalização é o exagero, de uma parte dos revendedores, no repasse aos consumidores do aumento de 4% da gasolina na refinaria.

“Soubemos de reajustes em postos de 10% a 15%, onde o litro da comum passou de R$ 2,77 para mais de R$ 3,00′, observa o diretor do Procon/RS, Cristiano Aquino.

Fonte: O Alvoradense