Nesta terça-feira o governo estadual pagou para os 35 mil professores que recebem menos de R$ 1.451,00 por 40 horas semanais o complemento salarial, ainda que a justiça tenha anulado o acordo que previa este pagamento. Os complementos variam entre R$ 100,00 e R$ 700,00.

O Judiciário anulou na segunda-feira, dia 14, o acordo parcial feito entre Estado e Ministério Público Gaúcho (MP) no final do mês passado. Mesmo sem a notificação oficial do Poder Judiciário, o Estado já decidiu que vai recorrer da liminar que anulou o acordo e, se for constatada a falta de amparo legal na manutenção do pagamento, os valores serão descontados na folha de maio.

A presidente do Cpers, Rejane de Oliveira, voltou a defender que a maneira como está sendo realizado o pagamento, na forma de complemento e não de piso, é um desrespeito aos professores.  O entendimento do Piratini é de que os aumentos são substanciais e satisfatórios, além do Governo garantir que os planos de carreira não sofrerão interferência.

 

Fonte: O Alvoradense