Professores protestam contra o barulho causado pelos grevistas | Foto: CCS / OA
Professores protestam contra o barulho causado pelos grevistas | Foto: CCS / OA

Desde a última semana a greve dos servidores municiais tem mudado a rotina de vários alvoradenses. Entre os mais afetados estão as crianças que ficaram sem aulas, devido à greve de professores e servidores das escolas, e algumas pessoas que tiveram que remarcar procedimentos após a adesão dos funcionários dos postos de saúde ao movimento.

Mas não é só. Os alunos da escola Estadual Senador Salgado Filho, por exemplo, estão com aulas normais durante esse período, contudo, devido à proximidade com a prefeitura acabam ouvindo durante todo o dia o barulho causado pelos protestos realizados pelos grevistas.

Hoje pela manhã um grupo de alunos e professores da instituição colocou em uma das janelas da escola um cartaz com os dizeres “protesto sim, vuvuzela não”.

De acordo com a direção da escola, o barulho atrapalha algumas aulas por competir com a voz dos professores, que precisam se esforçar para prender a atenção dos alunos. Ainda assim, garante a direção, alunos e professores entendem a necessidade do protesto e a legitimidade da greve. 

Fonte: O Alvoradense