Audiência pública sobre segurança nas escolas contou com muitos educadores e seguranças da comunidade | Foto Divulgação
Audiência pública sobre segurança nas escolas contou com educadores e seguranças da comunidade | Foto Divulgação

A falta de segurança nas escolas públicas de Alvorada foi tema de uma audiência pública na noite dessa quarta-feira (15) na Câmara de Vereadores.

• Ausência de representantes do prefeito e da Smed em audiência pública recebe críticas

Proposta pelo vereador Juliano Marinho, o encontro uniu professores e diretores de 15 instituições de ensino e representantes do Conselho Tutelar, da Guarda Municipal e da Brigada Militar.

Vereador Juliano Marinho (PT) foi quem convocou a audiência | Foto Jonathas Costa
Vereador Juliano Marinho (PT) foi quem convocou a audiência | Foto Jonathas Costa

Entre os relatos dos principais problemas vividos pelas escolas estiveram a insegurança nas ruas próximas às instituições e os frequentes casos de arrombamentos e roubos.

O diretor da escola Érico Veríssimo, Professor Daniel, relatou um exemplo de ameaça vivida por professores. “Mandei um aluno de seis anos descer de uma grade para não se machucar. Ele me disse que se não o deixasse iria pegar a sua 12 (espingarda calibre 12). Veja bem, seis anos”.

O major Maurício Campos Padilha, que recentemente assumiu o 24º Batalhão da Polícia Militar, reiterou a disponibilidade da corporação de atender aos pedidos dos professores. “Mas é preciso que as denúncias sejam registradas e que isso seja levado adiante”, pediu o major, analisando que muitos casos deixam de ser investigados devido ao medo dos professores de seguir com a denúncia.

Segundo o presidente da Câmara, Gerson Luís, todas os pedidos de providências apresentados durante a audiência serão encaminhados a prefeitura e ao governo do Estado. “Espero que em 30 dias, ou menos, possamos nos reunir novamente aqui nesta Casa para verificar o andamento dessas demandas”, avaliou.

Fonte: O Alvoradense