Programa de abrigamento para mulheres em situação de risco completa dois anos

Prefeitura de Alvorada teve seu trabalho reconhecido, como parceira do Centro Regional de Abrigamento

173
Foto: Fundação La Salle / OA

Criado com o objetivo de atender mulheres vítimas de violência doméstica e seus filhos, o Centro Regional de Abrigamento para Mulheres em Situação de Risco e Violência (Cram), completou dois anos de atuação em 26 de agosto. Para desenvolver o trabalho, o Cram conta com a parceria de Prefeituras gaúchas, o que possibilita atuar de forma continuada e qualificada, em uma estrutura adequada e segura.

O acompanhamento é realizado por uma equipe psicossocial que além de encaminhamentos de saúde, direito, educação, promove oficinas que promovem o empoderamento feminino.

Neste período, a Casa Abrigo já acolheu 60 mulheres e 97 crianças.

O Cram está localizado na Região Metropolitana de Porto Alegre e dispõe de 24 quartos com banheiros privativos e estrutura de convivência. Lá, as abrigadas podem ficar por até 180 dias, contando com roupas, material de higiene e alimentação, além do acompanhamento psicossocial.

La Salle

O projeto tem como gestora a Fundação La Salle, instituição integrante da Rede La Salle, que prestou homenagem à Prefeitura de Alvorada pelo trabalho realizado às alvoradenses, na sexta-feira (03), na Universidade La Salle, em Canoas.

O vínculo com a Universidade se dá por um Termo de Colaboração de vinculação à Universidade do Sentido, uma iniciativa criada pelo Papa Francisco inspirada por uma nova lógica: da cultura da escuta, do encontro, da solidariedade e do cuidado.

Atualmente a Fundação La Salle possui nove contratos em execução que abrange 15 municípios do Rio Grande do Sul: Alvorada, Cachoeirinha, Capão da Canoa, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, Sapiranga, Sapucaia do Sul, São Leopoldo e Torres, em contrato que abrange também Arroio do Sal, Dom Pedro de Alcântara, Mampituba, Morrinhos do Sul, Três Cachoeiras e Três Forquilhas.