Um antigo sonho alvoradense está cada vez mais perto de se tornar realidade. Considerados por muitos quase uma lenda, o projeto de implementar corredores de ônibus da Avenida Presidente Getúlio Vargas parece que agora caminha para sua concretização, ainda que em passos lentos.

Nesta semana mais um importante passo foi tomado neste sentido. Responsável por orientar a requalificação e a implantação de sistemas de transporte na Região Metropolitana, foi instituído nesta quarta-feira o Grupo de Gestão Integrada do PAC Mobilidade.

A proposta é unificar todas as partes interessadas no projeto em uma só equipe, o que pode agilizar os trâmites legais. A Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã integra o grupo gestor que é formado ainda pelas secretarias de Obras, Meio Ambiente, Fazenda, Metroplan e as nove prefeituras da Região Metropolitana.

Além de Alvorada, participam do projeto as cidades de Porto Alegre, Gravataí, Cachoeirinha, Viamão, Esteio, São Leopoldo, Novo Hamburgo e Sapucaia do Sul.

Serão realizadas reuniões semanais para acelerar os ajustes dos projetos contemplados com recursos do Governo Federal, por meio do PAC Mobilidade Grandes Cidades.

O superintendente da Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan), Oscar Escher, disse que a proposta do Estado busca integrar o transporte público de Cachoeirinha, Gravataí e Alvorada com o futuro metrô de Porto Alegre, conectar Viamão com o corredor da Avenida Bento Gonçalves, além da conexão de Esteio, Sapucaia do Sul, São Leopoldo e Novo Hamburgo com a capital gaúcha. “Com estas obras estamos levando o sonho da identidade e da integração metropolitana. Não podemos aceitar hoje sistemas tarifários que não conversam”.

O grupo tem até outubro para entregar o projeto finalizado para o Governo Federal. Se não cumprirem o prazo, serão excluídos do programa.

Sete estações são planejadas para a Getúlio Vargas

Há mais de dez anos Alvorada já havia planejado ter o seu corredor de ônibus. No entanto, o tempo se passou e pouco ou quase nada foi feito para que o projeto saísse do papel.

No encontro desta semana a prefeitura não encaminhou o projeto antigo para o Grupo de Gestão, já que um novo será realizado.

Conforme divulgou O Alvoradense em abril do ano passado, no planejamento atual estão previstos sete estações de embarque e desembarque ao longo da avenida, além de uma estação de integração na altura da parada 58, no Bairro Passo do Feijó. Serão 4,8 quilômetros de corredores de ônibus na cidade.

A obra está orçada em mais de R$ 42 milhões.

corredores

Fonte: O Alvoradense