Entre as propostas estão a instalação de ar-condicionado nos ônibus da Val | Foto: Divulgação / Gab. Cristiano Schumacher / OA

O presidente da Câmara Vereadores, Cristiano Schumacher (PT), apresentou nos últimos dias dez projetos de lei que alteram as regras do transporte coletivo em Alvorada. Segundo Schumacher, a intenção é moralizar e qualificar os serviços prestados pela Val.

Entre os temas abordados pelo conjunto de proposições está a redução da tarifa de ônibus, hoje fixada em R$ 2,90. Segundo o projeto, o desconto é possível pela desoneração dos impostos federais que entraram em vigor no ano passado.

Além da redução, a intenção também é modificar a fórmula de reajuste da passagem, que passaria a exigir autorização legislativa para os futuros aumentos.

A volta do pagamento da passagem operária em dinheiro, o limite máximo de 30 minutos para a espera nas paradas de ônibus, o passe livre para agentes de saúde, da dengue e fiscais municipais e a instalação de ar condicionado nos coletivos também são estão contemplados nos projetos, que inclui ainda a exigência de licitação de concessão do serviço a cada 10 anos, sem a possibilidade de prorrogação dos contratos. O limite máximo para a idade da frota também passaria a ser de uma década.

De acordo com Schumacher, nos últimos anos os serviços de transporte municipal e intermunicipal não acompanharam o aumento populacional e tecnológico. “O governo anterior diminuiu trajetos, horários e acabou com a passagem operária em dinheiro. Os itinerários e horários dos coletivos intermunicipais são os mesmos de 10 anos atrás e a população usuária, aumento em mais de 30%”, afirma o parlamentar.

Como a concessão das linhas intermunicipais são fiscalizadas pelo Estado, via Metroplan, Schumacher apresentou requerimento ao Governo Tarso Genro para intensificar a fiscalização nos serviços da Soul.

 

Fonte: O Alvoradense