As mudanças no transporte escolar das escolas de rede municipal, implementadas na semana passada e que geraram confusão entre pais e alunos, deve repercutir na Câmara de Vereadores nos próximos dias. Schumacher apresentou na segunda-feira (2), projeto de lei que modifica o novo sistema criado pela prefeitura e aprovado pelos próprios vereadores em novembro do ano passado.

Pelo projeto vigente, os alunos da rede pública municipal recebam passagens nos ônibus de transporte coletivo quando moram a mais de 2 km da escola. As crianças que residem em um perímetro mais próximo das instituições escolares passaram a ser atendidas pelas vans da Secretaria Municipal de Educação. Vários pais, contudo, reclamaram que a medida acabou afetando alunos que já eram atendidos pelas vans e que agora passarão a ir de ônibus para a escola.

O projeto apresentado pelo vereador na última semana modifica quatro pontos do programa. O primeiro deles é a redução da distância para concessão do benefício, de 2 km para 1,5 km. O segundo é a manutenção do transporte escolar tradicional nos casos onde o novo sistema não puder ser aplicado. Também estabelece que a prefeitura promova, junto à empresa de ônibus, alterações de horários e itinerários para melhor atender a demanda escolar e, por fim, autoriza o município a firmar convênio com o estado, para estender o benefício aos alunos da rede estadual.

“Esse tipo de mudança não pode acontecer de ‘supetão’. É necessário que se estabeleça uma transição adequada para o novo sistema. A vida das famílias foi muito modificada e garantir a segurança das crianças e sua possibilidade efetiva de continuar frequentando as aulas deve ser nossa maior preocupação”, avalia o vereador.

O projeto será lido na sessão desta terça-feira (10), e deve seguir para a comissão de Constituição e Justiça e, logo após, para a Comissão de Educação.

Fonte: O Alvoradense