Audiência Pública debateu projeto de contenções de cheias na semana passada | Foto: CCS / Divulgação / OA
Audiência Pública debateu projeto de contenções de cheias na semana passada | Foto: CCS / Divulgação / OA

Um estudo de proteção contra cheias do Rio Gravataí em Alvorada e Porto Alegre, coordenado pela Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan) foi apresentado à comunidade alvoradense na noite da última quarta-feira (1). Cerca de 150 pessoas estiveram no Salão Nobre da prefeitura, atentas ao que foi apresentado pelos técnicos da empresa STE, vencedora da licitação para a realização da primeira etapa da obra.

Imagem em 360°C mostra que várzea do Rio Gravataí já está alagadiça

Com recursos já garantidos pela Metroplan, são três etapas previstas no contrato, sendo a primeira, de estudos, já em andamento para levantamento de campo, a segunda de estudos ambientais e a terceira de projeto executivo e obra. Conforme o que foi apresentado, a primeira e segunda etapas tem previsão de seis meses de trabalho, sendo uma posterior à outra, o que perfaz um ano ao todo. O início das obras não tem previsão. Enquanto isso, moradores do bairro Americana se preparam como podem para período de chuvas.

Encontros
No próximo encontro previsto com a comunidade, será apresentado o diagnóstico do problema de cheias da região e uma terceira oportunidade servirá para a apresentação das alternativas de anteprojetos de engenharia.

Entre os técnicos e autoridades presentes estiveram, além do prefeito Professor Serginho, os alvoradenses na Metroplan Márcio Barcellos, diretor de Gestão Territorial, e Maurício Oliveira, arquiteto coordenador de Planejamento e Fiscalização de Obras.

Quinzenalmente o grupo de trabalho formado se reúne para discutir o andamento dos estudos. A definição de qual projeto de engenharia será desenvolvido depende do parecer técnico. A construção do tão esperado dique e suas casas de bombas, contudo, é apenas uma dessas possibilidades.

Fonte: O Alvoradense