Fila de ônibus de estendeu por quilômetros | Foto: Jonathas Costa / OA
Fila de ônibus de estendeu por quilômetros | Foto: Jonathas Costa / OA

Cerca de 50 rodoviários de Alvorada e do sindicato da região Metropolitana da categoria realizaram uma caminhada no início da manhã desta terça-feira (14) pela avenida Presidente Getúlio Vargas.

Fotos: Confira como foi a manifestação dos rodoviários

O grupo percorreu a avenida, a partir da esquina com a rua Noruega, no bairro Bela Vista, até a ponte que faz limite com Porto Alegre. Eles pediam mais segurança. Na sexta-feira o cobrador da Soul Renan Cazulke foi morto após um assalto durante a madrugada.

Durante o percurso, que durou cerca de uma hora, apenas veículos leves passavam por uma das pistas da Getúlio Vargas no sentido Alvorada – Porto Alegre. Os ônibus seguiram em fila atrás da caminhada em velocidade média de 5 km/h.

Quando os manifestantes chegaram na ponte, a fila de ônibus já se estendia por dois quilômetros e chegava na altura da parada 47. Houve reflexos no fluxo de veículos que trafegavam pela Frederico Dihl.

Funcionários da Escola Estadual Júlio César, próxima ao cruzamento com a Frederico Dihl, aguardavam alunos e professores que estavam presos no trânsito.

Apesar do relato de indignação de alguns passageiros, algumas pessoas manifestaram apoio ao protesto.

Quando os rodoviários chegaram na ponte, todas as pistas da Getúlio Vargas foram bloqueadas por cinco minutos. Sob gritos de “justiça” e “queremos mais segurança” o grupo encerrou a mobilização e liberou completamente o tráfego.

O fluxo de veículos só foi normalizar por volta das 8h.

Fonte: O Alvoradense