Grupo de policiais e familiares realizou ato em frente ao TJE / Foto: Especial / OA

PMs de Alvorada participam do ato em protesto à prisão de brigadianos, que ocorre na tarde desta terça-feira (4) em frente ao Tribunal de Justiça do Estado, em Porto Alegre.

Cinco policiais militares foram presos em Encantado na sexta-feira (30), acusados de formação de milícia no período eleitoral. A intenção do ato, que conta com o apoio das associações Abamf e Asstbm, é sensibilizar a desembargadora, para que conceda habeas corpus ao grupo.

No total, a operação do Ministério Público Estadual, Justiça Eleitoral, Polícia Civil e Brigada Militar prendeu 11 pessoas por suspeita de formação de milícia privada em Encantando. Segundo investigação do MP, o grupo foi contratado pela campanha do candidato a prefeito do PMDB, para intimidar rivais políticos.

Os policiais militares, um deles da reserva, atuam na Brigada Militar de Porto Alegre. E, conforme o promotor do caso, “eles formaram uma milícia. É o Artigo 288-A do Código Penal, que é formação de milícia privada. Ou seja, a milícia poderia ser extorsão, mas havia o fim eleitoral, fazer segurança. Ao mesmo tempo que faz segurança de um, acaba ameaçando os outros”, disse. Conforme a defesa, os brigadianos estavam em viagem para Relvado.

whatsapp-image-2016-10-04-at-10-39-59

Fonte: O Alvoradense