Foto: Arquivo Pessoal / OA

O trabalho do quadrinista alvoradense Pablito Aguiar, está sendo reconhecido muito além das fronteiras de Alvorada, já há algum tempo. Contudo, a conquista mais recente foi ser entrevistado pelo Fantástico / Rede Globo, sobre uma das histórias que contou na série que está realizando sobre a pandemia.

Na noite do último domingo (20) a obra de Pablito percorreu o caminho da maioria dos quadrinhos, deixando de ser desenho (que retratou a vida real) e ganhando nova vida na “telinha”.

“A matéria do Fantástico aconteceu após o último quadrinho que fiz para a Parêntese ter viralizado. Era sobre uma história de amizade na pandemia: um grupo de jovens fez amizade com um senhor, que morava no prédio do outro lado da rua”, relata Pablito.

Trajetória

E é ele quem relembra suas primeiras publicações em 2016, no Jornal A Semana em Alvorada. Havia uma série quinzenal, onde entrevistava moradores da cidade e contava suas experiências em quadrinhos. O objetivo era valorizar e registrar a história do município através da vida dessas pessoas.

Depois, em 2018, passou a entrevistar moradores de Porto Alegre e publicar no Jornal JA, onde ficou por um curto período, passando a se dedicar às redes sociais. “Aí o meu trabalho começou a ganhar visibilidade”, comenta.

E em fevereiro de 2020 recebeu convite do professor Luís Augusto Fischer para publicar na revista digital semanal Parêntese, do grupo Matinal Jornalismo.

Atualmente segue publicando entrevistas em quadrinhos curtos na Parêntese a cada 15 dias, e entrevistas mais longas, a cada três meses, nas suas redes sociais.

Livro

“Alvorada em Quadrinhos” foi o seu primeiro livro de entrevistas. Ele nasceu fruto do trabalho no Jornal A Semana. Durante um ano entrevistou moradores de Alvorada, no total de 23, e esse material foi compilado em um livro distribuído nas escolas do município. “Foi uma grande alegria ter o livro sobre a nossa cidade usado pelas professoras como uma forma de valorizar o município e, consequentemente, melhorar a autoestima de quem vive aqui”.

Agora Pablito está produzindo um segundo livro, “Porto Alegre em Quadrinhos”. Serão 12 histórias longas, 10 páginas cada uma, sobre “pessoas incríveis que tive a honra de conhecer durante esses três anos de entrevistas para o projeto”.