Embarque para a Tailândia aconteceu na segunda-feira / Foto: Arquivo pessoal / OA

O jovem Rafael Borba, 16 anos, embarcou novamente para a Tailândia na segunda-feira (11), para a sequência do tratamento contra uma doença genética e degenerativa, a Síndrome de Duchenne, que afeta os músculos e se manifesta apenas em meninos. Ele foi acompanhado da mãe Luciana Nunes Borba e da fisioterapeuta Morgana Barbosa Silva e a permanência é de 25 dias.

A viagem de 36 horas, leva à segunda etapa do tratamento experimental, com uso de células-tronco embrionárias. O objetivo é amenizar os danos ao coração e à respiração, que acontecem em uma fase mais evoluída da doença. A princípio a Síndrome não tem cura, e o tratamento busca melhor qualidade de vida para Rafa.

Os médicos acreditam que seja necessária mais uma sessão do tratamento. A primeira aconteceu em 2015. Além da aplicação ainda acontecem sessões de fisioterapia, terapia ocupacional, hidroterapia e acupuntura.

Como resultado da primeira etapa, Rafa apresentou melhoras no tônus muscular, principalmente do tronco, com recuperação de movimentos nos braços e pernas, e deixou de sentir dores musculares. O emagrecimento do jovem também foi notado e contribui para uma melhor qualidade de vida.

Mas a boa notícia é a chegada, no Brasil, de um medicamento que auxilia no tratamento. Para receber a novidade, ele já fez os exames exigidos e aguarda a aprovação por parte do laboratório farmacêutico.

Para a viagem de 2016 a campanha Tamo Junto Rafa, que envolve a comunidade de Alvorada e Gravataí, arrecadou R$ 130 mil, suficientes para as despesas do período. Contudo a busca de reursos segue, agora com vistas à terceira viagem e compra do novo medicamento, que não tem previsão de ser distribuído pelo SUS.

Interessados em auxiliar, devem depositar qualquer valor em nome de Rafael, na conta corrente 11505-5, op. 13, ag. 0478, da Caixa Econômica Federal.

Fonte: O Alvoradense