Delegado Rodolfo Vieira apresentou os dados de elucidação dos crimes na tarde desta segunda-feira (30) | Foto: Policia Civil / Divulgação / OA
Delegado Rodolfo Vieira apresentou os dados de elucidação dos crimes na tarde desta segunda-feira (30) | Foto: Policia Civil / Divulgação / OA

A Policia Civil apresentou os resultados das estratégias de resolução de homicídios implementados em onze municípios do Estado.

Segundo o chefe de polícia Delegado Rodolfo Vieira as cidades de Porto Alegre, Canoas, Guaíba, Gravataí, Alvorada, Viamão, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Passo Fundo e Pelotas totalizavam, em 2012, 65% do total de homicídios dolosos – intencionais – do Rio Grande do Sul.

Diante disso a Policia Civil implantou nestes municípios estratégias de repressão e elucidação de crimes tais como: especialização da investigação criminal, controle e acompanhamento diário dos casos de homicídios, reuniões mensais de avaliação, foco na elucidação dos crimes, fortalecimento dos órgãos policiais com a designação de delegados de polícia e novos agentes, além de maior interlocução com as demais instituições públicas (Brigada Militar, Instituto Geral de Perícias, Ministério Público e Polícia Judiciária

Conforme o apresentado pela Policia Civil, entre setembro de 2012 e agosto de 2013 houve aumento de 151% nos esclarecimentos dos homicídios. No mesmo período entre 2011 e 2012 apenas 24,4% dos crimes haviam sido esclarecidos.

Como ação de fortalecimento, 140 novos policiais foram alocados nas Delegacias de Polícia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DPHPPs), bem como reforçados os recursos tecnológicos nas delegacias, com novos computadores e estações de identificação. No período entre setembro de 2012 a agosto de 2013, 73,7% dos homicídios foram elucidados.

A cidade de Canos, na Região Metropolitana de Porto Alegre apresenta o melhor desempenho, com uma melhoria de 392% nos esclarecimentos dos crimes, avaliando-se o mesmo período.

Nos onze municípios, também foi observada uma queda de 14,4% nos homicídios.

Segundo o Chefe de Polícia, as estratégias estão servindo de modelo para outros Estados e poderá ser utilizada pelo programa de Estratégia Nacional de Segurança Pública (ENASP).

Fonte: O Alvoradense