Acidente ocorreu na BR 386, no Vale do Taquari | Foto: Michael Oliveira / Rádio Viva 90.7 / Especial / OA

O motorista de um caminhão Mercedes-Benz, de três eixos, atropelou quatro meninas indígenas na manhã desta segunda-feira (19) em Estrela, na BR 386, no Vale do Taquari. Três delas morreram na hora.

O homem tem 53 anos e é de Alvorada, de onde partiu rumo a Carazinho.

Após a batida, ele teria fugido do local sem prestar socorro. Capturado no município de Tio Hugo, a Polícia Civil de Estrela pediu a prisão em flagrante por homicídio, lesão e omissão de socorro.

Em depoimento, o homem alegou que não viu o momento em que o rodado se desprendeu do veículo e tão pouco percebeu o acidente. Ele só teria notado a falta do rodado cerca de uma hora depois, quando parou para tomar café em um posto de gasolina.

ouve a apreensão do caminhão para a perícia e análise do tacógrafo, já que o trecho da rodovia que cruza a área indígena tem velocidade máxima de 60km/h.

O homem apresentou notas fiscais que comprovariam que o veículo tinha passado por revisão na semana passada. Pai de seis filhos, o motorista deu entrevista à Rádio Gaúcha e quando falou do caçula, de sete anos, chorou. “A senhora não sabe como estou por dentro”, disse.

Três indígenas morreram na hora | Foto:
Três indígenas morreram na hora | Foto: Michael Oliveira / Rádio Viva 90.7 / Especial / OA

As crianças foram atingidas pelo rodado no km 360 da BR 386. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, as vítimas estavam no acostamento, próximo ao trevo de acesso a Bom Retiro do Sul, aguardando o transporte escolar.

As irmãs Chaiane Soares Lemes, 15 anos, e Thaís Soares Lemes, 9 anos, além da prima Franciele dos Santos Soares, 14 anos; morreram no local. Anelise Soares Lemes, 13 anos, irmã de Chaiane e Thaís, foi socorrida e internada em estado grave no Hospital Estrela.

A comunidade indígena realizou protesto e bloqueou a rodovia por horas. Eles alegam que já haviam solicitado que a van escolar entrasse dentro da reserva para pegar as crianças, o que não foi atendido pela prefeitura. No mesmo local, do outro lado da via, uma menina de dois morreu após ser atingida por uma roda que se desprendeu de um gol em 2014.

Fonte: O Alvoradense