Apuração ocorreu em clima tenso no salão de eventos do Sima | Foto: Mariú Delanhese
Apuração ocorreu em clima tenso no salão de eventos do Sima | Foto: Mariú Delanhese

Rodinei Rosseto venceu Maria Degrázia e foi reeleito nesta quarta-feira (8) para um novo mandato como presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Alvorada (Sima) pelos próximos três anos. Às 23h50min, faltando ainda uma urna para ser apurada, o candidato da Chapa 1 estava matematicamente eleito.

O resultado final foi divulgado minutos depois. A urna “Itinerante II” foi impugnada à pedido da Chapa 2 por não estar lacrada. Apesar dos votos terem sido apurados e descartados até o julgamento do pedido pela comissão eleitoral, uma recontagem de todos os votos foi considerada desnecessária por ambas as chapadas. Rosseto obteve 599 votos, 81,94% do total. Já Maria Degrázia saiu das urnas com 119 votos, o que representa 16,28% da preferência dos servidores aptos a votar. Foram registrados, ainda, dez votos Nulo (1,37%) e três Branco (0,41%)

• AO VIVO: Confira como foi a cobertura da apuração 

Durante toda a apuração, acompanha de perto pelos dois candidatos e três representantes de cada chapa, o clima foi de tensão. Em alguns momentos membros da comissão eleitoral precisaram intervir. Rosseto liderou toda a apuração. Ao final da contagem das urnas das 27 escolas municipais, a Chapa 1 estava com 67% dos votos, índice que foi ampliado após a contagem de cada novo voto. 

Após o anúncio do resultado oficial, Rosseto avaliou que o resultado já era esperado “devido ao trabalho desenvolvido nos últimos três anos”. Ele reconheceu que a responsabilidade foi ampliada. “Espero conseguir retribuir a confiança depositada pela grande maioria dos servidores.”

Já Maria Degrázia afirmou que estava em desvantagem por não ser uma pessoa conhecida. Ela é professora na Escola Normélio, no Umbu. “Não entrei na disputa para ganhar, sim para mostrar que política salarial é diferente de política partidária e que há muitos descontentes com a atual diretoria do sindicato”, avaliou a candidata.

A disputa pelo comando do Sima ganhou especial importância depois dos históricos enfrentamentos entre a diretoria do sindicato e o governo municipal. Rosseto assumiu a presidência em agosto de 2012 e já em outubro organizou um protesto reivindicando melhores condições de trabalho. Na época, o valor do vale refeição foi pauta de negociação.

Em janeiro do ano seguinte, já com Professor Serginho à frente da Prefeitura, os professores ameaçaram iniciar o ano letivo em greve, o que se confirmou em março, quando grande parte dos municipários pararam por um dia. Os protestos e paralisações seguiram pelo ano, até que em junho foi aprovado o estado de greve, a primeira do governo Serginho.

Deste então, os embates foram corriqueiros e intensos, culminando, inclusive, com a maior greve do município no ano passado, quando os servidores acamparam por 19 dias em frente à sede da Prefeitura de Alvorada. Filiado ao PT, Rosseto acabou desgastado dentro do partido e assinou sua desfiliação da sigla neste ano.

Durante o debate entre os dois candidatos, ocorrido na segunda-feira, Rosseto insistiu na tese de que a sua oponente não estava preparada para assumir o comando do sindicato, acusando-a de fortes ligações com o prefeito. Degrázia renegou o vínculo e garantiu que sua gestão à frente do Sima seria firme. O discurso não convenceu a maioria dos servidores. 

Fonte: O Alvoradense