A greve dos rodoviários completa o 15º dia com mais uma tentativa de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Está já é a quinta reunião entre grevistas, empresas de transportes e prefeitura e Porto Alegre.

Marcada para iniciar as 11h a reunião começou com cerca de 20 minutos de atraso.  Desde o começo da manhã sindicalistas e representantes de outras entidades sociais querem que o prefeito da Capital, Jose Fortunati, tome providências para terminar com o impasse.

Nas garagens, os piquetes foram mais tranquilos, esta manhã, sem a mesma hostilidade da sexta-feira (07) quando ônibus tiveram que retornar às garagens por serem apedrejados.

Em dois momentos a reunião transcorreu com portas fechadas.  As empresas exigem da categoria que amanhã 100% da frota esteja circulando nas ruas de Porto Alegre além de propor à categoria o fim do banco de horas, mas apenas depois da Copa do Mundo.

Sem resolução na reunião desta manhã a categoria vota, em assembleia que será realizada esta noite pelo fim da greve.  A última oferta de negociação feita pelos empresários foi de reajuste de 7,5%, vale-refeição de R$ 19 e manutenção do atual plano de saúde, com contrapartida de R$ 10 por funcionário.

Fonte: O Alvoradense